Radar da Bola

Diego Souza concede entrevista, diz que fica e detona diretoria

Diego Souza concedeu entrevista nesta quarta-feira e confirmou sua permanência no Sport, desmentindo a diretoria do clube pernambucano e Edmundo por suas declarações.

O meia de 32 anos, retornou de viagem do Rio de Janeiro após problemas particulares e com isso, geravam rumores de que estava forçando sua saída do clube para retornar ao Palmeiras pois, se participasse do jogo contra o Coritiba, seria sua 7ª e não poderia se transferir para o clube paulista.

Diego Souza criticou a forma que a diretoria do Sport tratou do caso. “Eu nunca precisei mentir em relação a nada. Sempre tive meu caráter, fui muito profissional, raramente estive machucado, fui exemplo para essa juventude e carreguei essa bandeira do Sport comigo, tanto dentro quanto fora de campo. Passei por momentos de dificuldade, que me deixaram muito triste. Nunca estive tão triste desde que cheguei no Sport”, disse o jogador.

O camisa 87 chorou durante a coletiva e demonstrou muita mágoa com a diretoria, por não ter confiado nele. Afirmou que não participou dos jogos pois, tinha problemas pessoais graves a serem resolvidos no Rio de Janeiro. “A partir do momento que cheguei e falei da minha situação e continuaram falando de negociações e renovação de contrato, de aumento de salário, que eu ia ganhar o dobro no Palmeiras. Não me respeitaram no momento que precisei. Me senti desprotegido e isso me fez ficar muito chateado”, revelou.

Durante o pronunciamento, ele mencionou o comentarista Edmundo. O ex-jogador declarou em um programa esportivo que havia se encontrado com ele e que estaria no Rio com seu empresário para selar o acordo, chamando-o de mau caráter. “Ele é repórter agora. Dizendo que me encontrou na praia. Ele me encontrou na praia porque eu moro no Rio, eu moro na praia. E por mais que eu tenho problemas pessoais, particulares, dei uma volta na praia para arejar minha cabeça. Quem não faz isso? Fui na praia com um amigo que sempre me ajudou… Só que mau-caratismo do Edmundo se aproveitar de uma situação como essa, um atleta de futebol com a carreira que ele teve, história bonita, de conquista e está num lado agora que viveu, sabe o que está falando e me perguntou com risada: ‘está aqui no Rio é porque vai resolver a situação?’ Respondi ‘quem dera que fosse’. Estou aqui porque estou resolvendo problemas particulares”, afirmou.

Finalizando a coletiva, Diego demonstrou chateação por ser chamado de mercenário e diz ter recusado propostas melhores.”Meu problema não é dinheiro… Se for para falar de valor, quando voltei para cá, saindo do Fluminense, deixei [de ganhar] quase R$ 100 mil. Se fosse uma proposta da China, que resolveria minha vida… mas não é o que eu estou procurando no momento. Tive esse problema, como qualquer um pode ter. Espero que ninguém tenha, são coisas ruins”. Ele revelou ter uma cláusula de saída de 1,6 milhão de euros (5,8 milhões de reais) em contrato e negou que tenha discutido valores com Sport ou Palmeiras.

O meia estará a disposição de Vanderlei Luxemburgo para a próxima rodada contra a Chapecoense, nesta quinta-feira, às 19:30.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *