Radar da Bola

Vitória “maiúscula” na Vila Belmiro

Gol solitário de Thiago Neves garante uma grande vitória para o time celeste

 

Um jogo pouco emocionante, mas muito bom tecnicamente, principalmente no 1° tempo. Santos e Cruzeiro fizeram uma boa partida, mesmo sendo com poucas emoções. Na primeira etapa da partida, para surpresa dos que assistiam, o Cruzeiro começou melhor! O time de Mano Menezes, conseguia ter mais volume de jogo e passava mais tempo com a bola em seu campo de ataque, enquanto o Santos não conseguia encaixar sua marcação e se perdia na trinca de volantes armada pelo Cruzeiro. Apesar do “domínio” da partida, o Cruzeiro não conseguia transformar seu volume de jogo em chances reais de gol. O time celeste pecava muito principalmente na hora do último passe, com Arrascaeta e Alisson estando pouco inspirados.

Mesmo estando sem brilho, o Santos foi o time que criou a melhor oportunidade do 1° tempo. Aos 36 minutos, após um rápido contra-ataque, a bola sobrou para Bruno Henrique, que ganhou de Leo e finalizou com força, mas o goleiro Fábio fez uma bela defesa, evitando o gol da equipe alvinegra. Após o fim do 1° tempo, o Cruzeiro acabou perdendo o zagueiro Dedé, que sentiu dores no joelho esquerdo e foi retirado do jogo, dando lugar ao equatoriano Caicedo.

No 2° tempo, o Santos voltou melhor! O time da casa encaixou a marcação e seu meio-campo começava a criar mais e ficar mais com a bola. Os alvinegros começavam a se impor sob a equipe celeste e passaram a controlar mais a partida. Porém, assim como no 1° tempo, faltou brilho aos dois times e as chances reais de gol não aconteciam. O Santos esbarrava na zaga celeste, com erros de cruzamento e passes. À medida que o tempo ia passando, os nervos se exaltavam dentro de campo. O jovem uruguaio Arrascaeta, foi vítima de duas entradas fortes por parte dos jogadores do Santos, ambas punidas com o cartão amarelo. Após ser caçado, o uruguaio se lesionou e acabou dando lugar a Thiago Neves.

Apesar da entrada do meia, o Cruzeiro seguia sendo pouco criativo e não conseguia levar perigo ao gol do Santos. Observando que seu time precisava agredir mais o adversário e chegar com mais gente ao ataque, o técnico Mano Menezes sacou o volante Hudson e colocou o argentino Ramon Ábila em campo, aos 28 minutos da etapa final. Aos 31 , após uma boa jogada de contra-ataque, o próprio argentino tocou a bola para Thiago Neves, que de frente para o gol, acabou chutando em cima do goleiro.

Com a entrada do argentino, o Cruzeiro passou a arriscar mais e voltou a ter volume de jogo. O time da casa, não conseguia ter criatividade e apenas se defendia do time celeste. Aos 37 minutos, o domínio se transformou em gol: Lançamento primoroso de Ariel Cabral para Ramon Abila, que na linha de fundo, apenas rolou para Thiago Neves mandar a bola para o fundo das redes. Estava aberto o placar com aquele que seria o único gol da partida!

O Santos não teve forças para reagir e acabou se lançando ao ataque de forma desorganizada. No fim da partida, os ataques alvinegros acabaram não ameaçando a meta do goleiro Fábio. Aos 49 minutos, a partida foi encerrada. O Cruzeiro consegue sua primeira vitória fora de casa no Brasileirão, chegando à vice-liderança, com a mesma pontuação do Corinthians. Após essa bela vitória chorada, o time celeste só volta a jogar pelo brasileiro no dia 4, quando enfrenta a Chapecoense no Mineirão. Foi uma partida em que o Cruzeiro alternou bons e maus momentos, sem conseguir concluir muito, mas foi efetivo em uma das poucas chances reais que criou. O técnico Mano Menezes, começa a dar um fio de esperança para a torcida de que talvez, o ano possa começar a melhorar a partir de agora.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *