Radar da Bola

Última final europeia do Ajax, Kobe e Schumacher não eram lendas do esporte

No longínquo ano de 1996, o Ajax entrava em campo pela final da Uefa Champions League. Até então não se sabia que de lá para cá, esta cena só repetiria mais uma vez, agora em 2017. Foram 21 anos de jejum. Naquela ocasião, Kobe Bryant e Schumacher – um já aposentado e outro com estado de saúde debilitado, respectivamente, ainda davam os primeiros passos na profissão que se tornariam épicos.

O time holandês acabou derrotado nos pênaltis por 4 a 2 para a Juventus, após empate por 1 a 1 no tempo normal. Aquele Ajax contava com Van Der Sar, Davids, Danny Blind (pai do Blind do United), Davids e o craque do time: Litmanen, que inclusive empatou o cotejo, após Ravanelli inaugurar o placar. Sem contar que um Kluivert (pai) esteve naquela disputa. Hoje, seu filho, Justin Kluivert, 18, também estará em campo.

Melhores momentos da última final do Ajax em torneios da Uefa

No mesmo período, Kobe Bryant despontava como grande estrela, já no colégio, de onde partiu direto para NBA (Liga Norte-Americana de Basquete). O atleta foi selecionado pela equipe do New Orleans Hornets, à época, neste momento a franquia se chama Charlotte Hornets. Logo foi trocado para o Lakers, time do coração, onde conseguiu seus maiores feitos como ala-armador. Foram cinco anéis de NBA,  selecionado 18 vezes para o jogo das estrelas, duas vezes MVP (jogador mais valioso) das finais e uma da temporada regular. Além de duas medalhas olímpicas ouro (2008 e 2012).

Bryant ainda concilia no currículo ter feito um jogo de 82 pontos contra o Toronto Raptors. Ainda sendo o atleta que mais atuou por uma mesma franquia (20 temporadas) e ser o 3° maior pontuador da história da NBA e maior do Lakers com 33.643 pontos. Aposentou-se em 2016.

Dinastia Kobe Bryant se acabava após 20 anos dedicado para o Lakers, seleção americana e a NBA – Foto: Divulgação/Lakers

Já o alemão Michael Schumacher vencia sua primeira corrida pela Ferrari. A vigésima na carreira. Dali para frente foi supremacia pura. Heptacampeonato, sendo pentacampeão consecutivo de 2000 a 2004. 68 poles e 91 vitórias em 308 GPs disputados. Encerrando a carreira em 2012. Após breve retorno em 2010.

Além disso, outros dois acontecimentos futebolísticos ficaram marcados em 1996. O atacante nigeriano Kanu, que também fazia parte do elenco do Ajax, naquele ano, depois da final europeia foi participar dos Jogos Olímpicos de Atlanta e marcará na prorrogação, à época, gol de ouro (quem fizer leva) eliminando o Brasil na semifinal, por 4 a 3. Assim manteve os brasileiros sem o sonhado ouro olímpico até os jogos de 2016, no Rio de Janeiro, quando a seleção brasileira ganhou nos pênaltis da Alemanha.

Kanu fez o gol da eliminação brasileira em solo americano

Outro fato marcante neste ano, é que, a FIFA, entidade máxima do futebol mundial anunciava que a sede da Copa do Mundo seria pela 1ª vez feita em dupla, já no novo século (XXI). Isso porque Japão e Coréia do Sul sediaram o mundial. O continente se tornou o palco para o pentacampeonato do Brasil, em 2002, com grandes atuações de Marcos, Rivaldo e Ronaldo fenômeno.

Não será a 1ª vez do confronto pela competição. Em 2011/12 os holandeses perderam em casa por 2 a 0. Na Inglaterra, apesar de sair derrotado pelo Ajax por 2 a 1, o United continuou na Liga Europa. Nesta quarta-feira José Mourinho buscará sua quarta taça europeia. São duas com o Porto (Copa da Uefa e Liga dos Campeões) e uma Champions com a Internazionale de Milão. O Ajax, por outro lado, não tem nenhum campeão europeu no elenco. A média de idade dos atletas não passa dos 21 anos.

Enquanto o Manchester United busca ter uma taça que ainda não tem em seu currículo, pois nem sempre disputa esta competição, o Ajax tenta reacender a chama de um time tetracampeão da Uefa Champions League e campeão da extinta Copa da Uefa, hoje, Liga Europa. A partida acontece às 15h45 pelo horário de Brasília, em Solna, na Suécia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *