Radar da Bola

São Paulo planeja reforma do Morumbi para 2019

O São Paulo divulgou um documento que mostra quais são as principais propostas de melhorias para o Estádio do Morumbi. O fator mais importante da reforma é que todos os gastos serão custeados, em sua totalidade, por patrocinadores e parceiros da equipe. A diretoria tricolor garante, inclusive, que já tem conversas avançadas com diversas empresas interessadas e espera começar com a reforma o quanto antes.

Para a casa do Tricolor, as mudanças impactariam principalmente a estrutura do local e do seu entorno. Entre os itens destacados estão:

  • Reforma e modernização dos vestiários dos atletas com entrega já para o final do ano de 2018;
    Implantação de telões multimídia e de refletores de LED (primeiro estádio da América do Sul com tal tipo de iluminação);
  • Unificação do corredor de entrada, que leva os jogadores dos vestiários ao gramado;
    Instalação de mais de 200 mini antenas ao redor do estádio, melhorando a qualidade do sinal de telefone de todas as operadoras;
  • Conclusão da obra de asfaltamento da área interna do portão principal;
  • Finalização das pinturas das cadeiras do pavimento superior e início da inferior;
  • Negociação com entidades municipais para realização do fortalecimento do bolsão na frente do estádio, com a construção de uma grande área destinada à uma praça de alimentação e local para encontro dos torcedores;
  • Desenvolvimento do novo projeto de identidade visual do estádio;
  • Análise do projeto de implantação de uma usina de energia limpa dentro do Morumbi, com a construção de uma estrutura com painéis solares fotovoltaicos na área das arquibancadas.​​ Tal empreendimento será responsável pela cobertura parcial da arquibancada, que deve aparecer, aproximadamente, em cinco degraus da área atualmente descoberta;

O mais interessante na cobertura de captação de luz solar é o fator de economia que ela gerará ao clube. Mensalmente, o alívio financeiro deve ser o equivalente ao gasto às contas de energia dos CT’s da Barra Funda e de Cotia juntos. Além disso, a energia sobressalente poderá ser vendida à terceiros, trazendo mais renda ao clube e uma independência com relação à Eletropaulo. ​

Fonte: Esporte Interativo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *