Radar da Bola

Em manhã de reencontros com direito à “Lei do Ex”, Ricardo Oliveira marca duas vezes, Atlético vence e coloca o Santos em situação delicada

Na última partida do Atlético no Independência, no turno do Brasileirão 2018, a equipe de Thiago Larghi venceu o Santos por 3×1 e chegou aos 30 pontos. O peixe parou nos 18 pontos e com os resultados da tarde foi para o décimo sétimo lugar abrindo a zona de rebaixamento. A partida marcou o reencontro de Cuca com o Atlético e Ricardo Oliveira com o Santos.

No domingo de dia dos pais, com horário sugestivo, a Arena Independência  recebeu grande público. Todos os 22.062 ingressos foram vendidos. Com estádio lotado e a massa empurrando, o Atlético foi pra cima e marcou logo aos 7 minutos num belo chute de for a da área de Elias, recebendo passe de Tomás Andrade. Porém, após o gol o Galo diminuiu o ritmo e foi envolvido pelo Santos de Cuca. O Atlético, com o meio de campo modificado não conseguia criar. Nathan, estreando como titular até se movimentou bastante, mas foi envolvido, juntamente com todo o ataque atleticano, pelo efetivo sistema defensivo santista.

Com dificuldade na criação e sofrendo por não manter a posse de bola, o Galo sofreu o gol de empate aos 26 minutos. Numa rara jogada de felicidade, Rodrygo escapou pela direita, passou por Carlos Gabriel e chutou pro gol, a bola explodiu em Maidana e sobrou para Bruno Henrique na esquerda, dentro da área. O atacante escorou para Gabriel que da risca da pequena área não perdoou. 1×1. O jogo seguiu muito equilibrado, com poucas chances de gol para ambas equipes. A melhor do Atlético foi com Ricardo Oliveira que cabeceou no travessão aos 43 minutos, após ótimo cruzamento de Elias. A melhor chance santista foi com o lateral Dodô batendo de primeira de fora da área aos 46 minutos.

No segundo tempo Larghi mexeu no time para tentar ganhar os espaços do meio de campo. Sacou Tomás Andrade para a entrada de Cazares. O camisa 10 entrou disperso errando jogadas simples. Aos 15 minutos os santistas pediram pênalti numa jogada em que Leonardo Silva derrubou Gabriel dentro da pequena área. O Arbitro, com a visão encoberta, não marcou.

A torcida atleticana pedia Luan, que perdera a posição no meio de semana. Larghi atendeu e lançou o menino maluquinho em lugar de Nathan. O Atlético, a partir de então passou a dominar o meio de campo e criar boas jogadas de ataque. E aos 25 minutos, Cazares fez grande jogada pela esquerda e cruzou com GPS na cabeça de Ricardo Oliveira que testou para o chão, como manda o manual, sem chance para Vanderlei. Galo 2×1.

O Atlético seguia superior criando boas chances de ampliar o marcador, com destaque para Elias que fez talvez sua melhor partida com a camisa alvinegra. Aos 44 minutos ele foi substituído por Galdezani. Elias não poderá enfrentar o Botafogo no próximo fim de semana porque levou o terceiro cartão amarelo.

Já  no apagar das luzes, após um erro em cobrança de lateral no campo de ataque, a defesa santista desguarnecida viu Luan avançar desde o meio campo e servir Ricardo Oliveira. O camisa 9 mostrou toda sua frieza para vencer Vanderlei com um toque sutil e sacramentar, Galo 3×1. O Santos completou 2 meses sem vitória e agora abre a zona de rebaixamento com 18 pontos. Já o Atlético se reabilitou e chegou aos 30 pontos.

No próximo fim de semana as equipes voltam a campo para a última rodada do primeiro turno. O Santos recebe o Sport na Vila Belmiro no sábado, às 21h. Já o Atlético vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo no Engenhão. Antes porém, o Santos joga sua vida na Copa do Brasil diante do Cruzeiro, no Mineirão, quarta-feira às 19:30. A equipe da baixada precisa da vitória, pois perdeu o jogo de ida em casa por 1×0.

 

ATLÉTICO 3 X 1 SANTOS

 

Atlético

Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Hulk; José Welison, Elias (Matheus Galdezani, aos 44′ do 2ºT) e Nathan (Luan, aos 15’ do 2ºT); Yimmi Chará, Ricardo Oliveira e Tomás Andrade (Cazares, no intervalo)

Técnico: Thiago Larghi

 

Santos

Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Dodô; Alison (Yuri Alberto, aos 31’ do 2ºT), Diego Pituca e Jean Mota (Léo Cittadini, aos 16’ do 2ºT); Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (Copete, aos 16’ do 2ºT)

Técnico: Cuca

 

Gols: Elias, aos 7’ do 1ºT, e Ricardo Oliveira, aos 25’, e aos 49′ do 2ºT (ATL); Gabigol, aos 26’ do 1ºT (SAN)

Cartão amarelo: Elias, aos 42’ do 1ºT, e Iago Maidana, aos 27’ do 2ºT (ATL)

Público: 22.062 torcedores
Renda: R$ 369.140,00

 

Motivo: 18ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Independência, em Belo Horizonte

Data e horário: domingo, 12 de agosto de 2018, às 11h (de Brasília)

 

Árbitro: Rodrigo D’alonso Ferreira (SC)

Auxiliares: Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *