Radar da Bola

Atlético-PR perde para o São Paulo e continua na zona de rebaixamento

Além de amargar mais uma derrota no campeonato, o Furacão viu acabar sua invencibilidade de 36 anos contra o Tricolor em Curitiba

Acabou o tabu! O Furacão deu vexame mais uma vez e perdeu para o São Paulo, por 1 a 0, na tarde deste sábado (09), na Arena da Baixada. A derrota trouxe o fim da invencibilidade de 36 anos contra o adversário jogando na Arena da Baixada. O resultado negativo também soma três derrotas consecutivas, deixando a equipe paranaense esquentar lugar na zona de rebaixamento por mais uma rodada do campeonato.

Furacão vê Tricolor Paulista quebrar tabu de 36 anos na Arena da Baixada

Se não bastasse, o revés não só faz com que o Furacão siga no Z-4, como ainda pode deixa a equipe acabar a rodada com a vice-lanterna. Distante da primeira equipe que está fora da zona de degola, esse resultado ampliou a falta de paciência do torcedor. Muitos protestos contra a diretoria e pedidos de saída do técnico Fernando Diniz marcaram a partida de hoje. Com a vitória, o São Paulo voltou a se aproximar do líder Flamengo.

Criações e finalização sem sucesso

Voltando a jogar em casa, onde conseguiu suas duas únicas vitórias no Brasileirão 2018, o Furacão teve grandes dificuldades nas criações no primeiro tempo. As melhores chances foram de longa distância. Aos 15’, Pablo recebeu passe na intermediária, girou o corpo e chutou colocado no ângulo. Sidão se esticou e jogou a bola para escanteio. Já aos 28’, Carleto arriscou cobrança de falta de muito longe direto para o gol e a bola foi pela linha de fundo. Nos minutos finais, foi a vez de Raphael Veiga arriscar. Aos 43’, Raphael Veiga chutou de fora da área e Sidão caiu para fazer uma defesa esquisita. No rebote, Anderson Martins afastou a bola da área.

O São Paulo pouco ameaçou a meta do goleiro Santos. Aos 34’, em única finalização que foi no gol, Araruna puxou contra-ataque, acionou Diego Souza, que soltou rápido para Nenê. Ele abriu para Everton chutar cruzado. A bola desviou, mas Santos conseguiu fazer a defesa com os pés.

Gol desencanta… Para os visitantes

Diferente do que aconteceu na primeira etapa de jogo, o São Paulo retornou melhor e pressionando o Furacão. Logo aos 5’, Nenê cruzou para Diego Souza dentro da área, e o atacante cabeceou para o goleiro Santos fazer uma defesa linda. O Furacão tentou responder no lance seguinte. Aos 6’, Marcinho arriscou da direita, a bola bateu em Reinaldo e pegou na rede pelo lado de fora.

Parecia ser questão de tempo para o Tricolor paulista conseguir sair na frente. Depois de uma falha do setor defensivo, aos 16’ minutos, a bola foi roubada dentro da área, forçando Camacho a cometer pênalti em Éverton. Nenê bateu mal, a bola passou por debaixo dos braços de Santos, mas entrou para o gol.

A grande sequência de erros da equipe paranaense refletiu imediatamente na torcida, que não tardou a protestar contra o técnico Fernando Diniz e toda a diretoria rubro-negra. O Furacão saiu de campo com a terceira derrota consecutiva no campeonato, além da perca da invencibilidade de 36 anos contra o São Paulo em Curitiba.

Em compromissos válidos pela 12ª rodada do Brasileirão (a última antes da parada para a Copa do Mundo), o São Paulo recebe o Vitória na terça-feira (12), às 21h30, no Morumbi. Na quarta (13), às 21h, o Atlético-PR encara o Botafogo no estádio Nilton Santos. Após isso, a competição só voltará no dia 18 de julho.

FICHA TÉCNICA

Atlético-PR 0 x 1 São Paulo

ATLÉTICO (3-6-1): Santos; Wanderson (Guilherme), Thiago Heleno e Bruno Guimarães; Marcinho, Lucho (Esteban Pavez), Camacho e Carleto; Raphael Veiga, Pablo (Bill) e Bergson

Técnico: Fernando Diniz.

SÃO PAULO (4-5-1): Sidão; Éder Militão, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Araruna (Petros), Éverton e Nenê (Lucas Fernandes); Diego Souza (Tréllez)

Técnico: Diego Aguirre.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *