Radar da Bola

Não convocar Paulo Dybala faz sentido?

Jorge Sampaoli, técnico da Argentina, não convocou Dybala para os amistosos dessa data FIFA. No entanto, o treinador deu a entender que talvez o atual camisa 10 da Juventus corra risco de não ir a Copa do Mundo. Justo ou absurdo?

“Pensamos que era um craque para a seleção. Depois passou o tempo e, no desenrolar do processo até agora, Paulo não mostrou o mesmo desempenho que exibe no seu clube. Ou não soubemos utilizá-lo da melhor forma ou ele não se adaptou a nossa ideia de jogo, que é muito diferente da usada no seu clube. Ele está custando a se adequar ao que nós queremos. É um jogador que, com a sua anarquia, traz muitos pontos para a sua equipe e isso o levou a ser um destaque no futebol mundial. Mas além de ser muito bom é preciso se complementar à equipe, ou as coisas ficam muito difíceis. Temos que avaliar se os jogadores da lista atual são melhores do que ele ou podem potencializar Dybala. Aí podemos tomar uma decisão final” – Sampaoli, em coletiva de imprensa (fonte: Bianconeri Brasil)

Todos lembram da polêmica afirmação de Paulo Dybala (na opinião do humilde jornalista, muita gente entendeu o que ele disse mas distorceu em favor do sensacionalismo) de como era difícil jogar junto com Lionel Messi. A dificuldade reside no fato de ambos jogarem em regiões semelhantes em campo, e assim, um deles teria que adaptar seu estilo de jogo caso queiram os dois no mesmo time. E claramente existe uma preferência de deixar Messi o mais confortável possível. Os motivos são óbvios.

No último jogo como meia-ofensivo, Dybala caiu bastante pelo lado esquerdo da defesa do SPAL / Fonte: whoscored.com

 

Messi, por sua vez, se estabeleceu mais na área central contra o Atlético de Bilbao, último jogo do Barcelona antes da data FIFA.

Nos mapas de calor acima, percebe-se uma mudança no posicionamento de Paulo em relação à temporada passada. Se antes ele jogava mais centralizado, com a mudança de Allegri para o esquema com 3 meio-campistas centrais (Khedira, Pjanic e Matuidi), Douglas Costa joga mais pela esquerda enquanto o camisa 10 bianconero está quase como um ponta direita, mas com liberdade para flutuar pelo meio. Talvez essa seja uma possibilidade para a seleção Argentina, não ideal, para utilização dos dois juntos. Até porque se Dybala necessitar dessa flutuação para desempenhar seu melhor jogo, certamente entrará conflito com a movimentação de Lionel.

Outro ponto de vista quanto a sua não convocação é sua fase durante o período entre os últimos jogos da Argentina e os próximos contra Itália e Espanha. Até pouco tempo atrás, ‘La Joya’ passou muito tempo lesionado e alternando entre banco de reservas e titularidade. Depois de seu gol decisivo contra a Lazio, o grande talento da Juventus deslanchou. Marcou gols importantes, fez boas atuações e recuperou a confiança que passou bom tempo perdida. Se dependesse daquele momento, talvez um teste com outros nomes seja justo, mas aquilo é passado e Dybala retomou sua magia.

Leia também: A magia de Paulo Dybala está de volta – e não podia haver momento melhor

Gianluigi Buffon expressou, até de forma descontraída, o que achou de Dybala ficar fora dos amistosos internacionais: ” Isso me deixa muito contente e espero que chegue o mais rápido possível aos ouvidos do Paulo porque eu sei como pensam e reagem os grandes jogadores quando são questionados e acho que não pode existir um estímulo maior do que esse” (fonte Bianconeri Brasil).

Pode ser até questionável a utilização de ambos ao mesmo tempo, assim como foi com Fred e Lucas Pratto no Atlético Mineiro, Higuaín e Benzema no Real Madrid, entre outros diversos casos. No entanto, não há como ter dúvidas em relação a qualidade de Dybala. O argentino é definitivamente um dos melhores jogadores da atualidade e não pode ficar de fora de nenhuma seleção do mundo.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *