Radar da Bola

Palmeiras – 10 momentos de São Marcos de Palestra Itália

Dia 12/12, para muitos apenas mais um dos 365 dias do ano, mas para os 16 milhões de palmeirenses a data representa muito mais do que apenas isso, para nós, mortais torcedores hoje é um dia sagrado, o dia de São Marcos de Palestra Itália.

Então vamos relembrar os dez melhores momentos da carreira do arqueiro que fez 533 jogos com a camisa do verdão:

10 – O jogo 500:

Não é para qualquer um atingir a marca de 500 jogos por um clube, ainda mais em um tempo onde o dinheiro fala cada vez mais alto na cabeça dos jogadores. Marcos foi o segundo goleiro a atingir a expressiva marca no clube, superado apenas por Leão, que fez 620 jogos com a camisa alviverde.

Em seu quingentésimo jogo com a camisa verde e branca, o goleiro mal teve trabalho, e viu de sua meta os comandados de Luiz Felipe Scolari golearem o Vitoria por 3×0, garantindo a vaga na fase internacional da Copa Sul-americana de 2010, após o jogo disse estar aliviado com o gol de Marcos Assunção que deu a classificação para a equipe sem a necessidade dos pênaltis.      

9 – Marcos x Peñarol na Libertadores 2000:

Com a missão de defender o título de campeão continental, o Palmeiras teve uma grande missão nas Oitavas de finais na Libertadores de 2000. No jogo de ida, a equipe perdeu por 2×0 em Montevideo, e obrigatoriamente tinha que ganhar por dois gols de diferença em São Paulo.

Com dez minutos do segundo tempo o jogo já estava 3×0 para a equipe brasileira, quando Pacheco descontou para os Uruguaios. A decisão então foi para os pênaltis, onde brilhou novamente a estrela de Marcos, que defendeu duas, das três cobranças desperdiçadas. A equipe assim chegava as quartas de finais graças a Marcos.

8 – Marcos x Cruzeiro na Libertadores de 2001:   

Novamente na Libertadores, só que dessa vez em 2001, Marcos voltou a brilhar em uma decisão por pênaltis. Após empate por 3×3 no Palestra Itália e 2×2 no Mineirão, a vaga para as Semifinais da Libertadores teve que ser decidida nos pênaltis.

Os dois times terminaram a primeira etapa das cobranças empatados em 2×2.  Marcos   pegou os chutes de Luizão e Ricardinho, além de Jackson que chutou para fora. Nas cobranças alternadas, o goleiro alviverde pegou mais um e levou a equipe para as semifinais pelo terceiro ano seguido.

 7 – Amor ao manto, a recusa da proposta milionária do Arsenal:

Depois de ser rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, Marcos recebeu uma milionária proposta de defender o Arsenal da Inglaterra. E para o espanto dos ingleses, recusou o contrato. Para muitos torcedores palestrinos foi a partir dai que o goleiro passou a ser mais do que apenas um ídolo na grandiosa história do clube.

“Deixei de ser só profissional quando recusei os milhões do Arsenal para jogar a série B. Ali, já falei com o coração.” – Marcos.

6 –  Final contra a Ponte Preta no Paulista de 2008:

Já com 16 anos de casa, Marcos passou grande parte do Campeonato Paulista de 2008 lesionado, e após voltar na metade final do torneio, foi peça fundamental na equipe de Vanderlei Luxemburgo, que chegou a grande final da competição.

Momentos antes de entrar a campo contra a Ponte Preta no segundo jogo da decisão, o goleiro deu um de seus discursos mais marcantes em sua trajetória no clube e visivelmente emocionado, disse a todos: “Com esse tanto de tempo que a gente ficou concentrado, o tanto de tempo que eu fiquei quebrado no vestiário fazendo tratamento para voltar, eu me quebro tudo de novo, juro por Deus, mas não vou perder para essa Ponte Preta nem a pau. Quebro minha perna, quebrou meu pescoço se tiver que quebrar nessa p…, mas não vou perder, porque eu sei o que eu sofri. E sei que vocês sofreram também. Não vou ter medo de errar. Se eu errar, f…, mas eu vou arriscar, que nem contra o São Paulo. Se tiver que jogar de líbero, eu vou jogar. Mas eu não vou perder, porque a gente sabe o que a gente fez para estar aqui”. No jogo a equipe ganhou de 5×0 e conquistou o seu 22° titulo paulista.

5 – Marcos x Sport na Libertadores de 2009:

Nas oitavas de finais da Libertadores de 2009, Sport e Palmeiras fizeram um confronto histórico, no primeiro jogo, em São Paulo, vitória de 1×0 para o Palmeiras, já no segundo duelo, vitória do Sport, também por 1×0.

Durante os 90 minutos da segunda partida, em uma das melhores atuações de Marcos em sua carreira, o camisa 12 estava iluminado, e durante os 90 minutos fez inúmeros milagres, entretendo após tantas defesas, aos 37 do segundo tempo, Wilson fez o gol que levou a decisão para os penais.

Mozart errou a primeira cobrança Palmeirense, mas graças a Marcos, que pegou três das quatro cobranças pernambucanas, o Palmeiras garantiu o seu passaporte para a próxima fase da competição continental.

4–Marcos x River Plate em Buenos Aires na Libertadores de 1999:

Após assumir a titularidade Palmeirense no meio da competição, depois de lesão do goleiro Veloso, Marcos não largou mais o posto de titular, e uma das partidas que contribuíram para isso foi o jogo de ida das semifinais da Libertadores de 1999, contra o River Plate em Buenos Aires.

Em sua melhor partida dentro de suas duas décadas pelo Palmeiras, Marcos só não fez chover em solos Argentinos. Com pelo menos oito milagres, o arqueiro foi o responsável pela equipe paulista não sofrer uma enorme goleada no Monumental de Núñez, saindo batido por apenas 1×0, e conquistando assim em São Paulo a vaga para a final da competição, em um jogo onde o alviverde saiu triunfante por 3×0.

3 – Quartas de finais contra o Corinthians na Libertadores de 99:

Eram as quartas de finais do torneio mais importante do continente, contra o arquirrival Corinthians, sem dúvidas esse seria um dos clássicos mais marcantes entre os dois rivais. No primeiro jogo 2×0 Palmeiras, no segundo 2×0 Corinthians e a classificação para a semifinal seria decidida nos pênaltis.

Depois de ver a cobrança de Dinei explodir na trave e pular para o canto direito, espalmando a cobrança de Vampeta, Marcos levou o Palmeiras para a semifinal da Libertadores, e agora não era mais apenas Marcos, e sim ‘’São Marcos’’.

2 – Copa do Mundo de 2002:

Com o sucesso vivido por Marcos nos anos de 1999, 2000 e 2001, o técnico Luiz Felipe Scolari, escolheu Marcos para ser o titular na conquista do penta em 2002, bancando assim os goleiros Dida e Rogerio Ceni.

Disputando todos os jogos da competição, o guarda redes foi fundamental nas oitavas de final, onde fez pelo menos seis defesas salvadoras contra a Bélgica quando o jogo ainda estava empatado e na final contra a Alemanha, onde defendeu uma falta venenosa cobrada por Neuville quando o jogo estava igual, pouco antes de Ronaldo marcar o primeiro dos dois gols que garantiram o título ao Brasil.

Sendo um dos melhores jogadores brasileiros no torneio, Marcos foi eleito o segundo melhor goleiro do torneio, atrás apenas do alemão Oliver Kahn, e o quarto melhor goleiro do mundo naquele ano, atrás apenas de Oliver Kahn (Alemanha), Casillas (Espanha) e Rüstü (Turquia).

1 – Partiu Marcelinho… bateu…. MARCOS!

Um ano após se encontraram nas quartas de finais da Libertadores, agora Palmeiras e Corinthians iriam disputar o Derby em uma semifinal da competição.

Depois de dois jogos eletrizantes realizados no Morumbi, sendo no primeiro confronto 4×3 para a equipe do Corinthians e no segundo 3×2 para o Palmeiras, a disputa novamente iria para os pênaltis, assim como em 99.

Após as duas equipes converterem os seus quatro primeiros pênaltis, faltavam apenas as cobranças de Junior para o Palmeiras e do ídolo corinthiano Marcelinho. Junior converteu, era então Marcelinho contra Marcos, valendo a vaga para a grande final, Marcelinho partiu…. bateu…MARCOSS! O Palmeiras novamente abatia o Corinthians e iria para a final da Libertadores.

 

Obrigado por tudo Marcos, seremos eternamente gratos!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *