Radar da Bola

Grêmio vence o Pachuca e está na final do Mundial de Clubes

O Grêmio está na final do Mundial de Clubes.

Em jogo disputado na cidade de Al Ain nos Emirados Árabes na tarde dessa terça-feira (12), a equipe gaúcha bateu o Pachuca do México por 1×0. O gol foi marcado pelo atacante Evérton, aos quatro minutos do primeiro tempo da prorrogação.

Em um primeiro tempo muito nervoso e truncado, as equipes quase não criaram nenhuma chance de gol. A equipe brasileira sentiu muito o desfalque do volante Arthur, que sequer viajou para o Oriente Médio. E com Luan bem marcado pelos mexicanos, o Grêmio só chegou perto do gol adversário nas  cobranças de falta de Edílson aos 16 e de Fernandinho aos 40 minutos, que não assustaram o goleiro Óscar Pérez.

Já o Pachuca, que teve mais posse de bola na etapa inicial, chegou por duas vezes próximo ao gol de Marcelo Grohe, e ambas com o japonês Honda aos 27 e aos 45 minutos, que foram interceptadas pelo lateral esquerdo Bruno Cortez.

Jogadores disputam a bola na partida de ontem em Al Ain (REUTERS)

No segundo tempo, o tricolor gaúcho voltou melhor, principalmente após a entrada do atacante Jael no lugar de Lucas Barrios, mas quem assustou primeiro foi o Pachuca, em um belo chute de Guzmán aos dez minutos, o que obrigou o goleiro gremista a espalmar para lateral.

A resposta do Grêmio veio com Luan aos 14 minutos com um chute de fora da área que foi defendido pelo goleiro mexicano no limite do canto esquerdo.

Aos 26 minutos, Renato Gaúcho colocou Evérton no lugar de Michel e deixou a equipe brasileira mais ofensiva. Aos 29, Edílson cobrou uma falta com perigo, tirando da barreira e mirando o ângulo direito de Óscar Pérez, que só olhou e torceu para a bola não entrar.

E o Pachuca voltou a assustar aos 34 minutos, com uma cabeçada perigosa de Guzmán, que passou muito perto do gol gremista.

Fernandinho tenta se livrar da marcação do time mexicano (EFE)

Na última chance do Grêmio no tempo normal, após um escanteio da direita, Jael desviou para o meio da área mas Luan não teve o domínio para abrir o marcador.

Na prorrogação, Léo Moura entrou no lugar de Edílson e na malandragem, o Grêmio chegou ao gol. Com um arremesso lateral cobrado rapidamente por Bruno Cortez para o atacante Evérton, que encarou a marcação, fez um corte com a perna direita e colocou a bola no ângulo esquerdo do arqueiro mexicano, que pulou mas não achou nada, 1×0 aos quatro minutos para a festa da barulhenta torcida brasileira no estádio Hazza Bin Zayed.

Evérton comemora seu gol, que levou o Grêmio para sua terceira final de Mundial (REUTERS)

Após o gol, o tricolor gaúcho valorizou a posse de bola e viu o cansado time do Pachuca tentar empatar a partida.

Aos 14 minutos quase o Grêmio ampliou o marcador depois de uma jogada bem tramada por Evérton e Léo Moura pela direita. O lateral cruzou rasteiro para o meio da área e Jael, bem marcado, se esticou todo mas não conseguiu empurrar para o gol.

No tempo final da partida, a equipe do Pachuca partiu para cima com tudo para buscar o empate, e o Grêmio continuou tocando a bola, até que aos dois minutos quase o segundo gol saiu. Em uma bola cruzada de Léo Moura para Jael, que a zaga do time mexicano conseguiu tirar.

Aos quatro minutos, depois de uma falta dura em cima de Léo Moura, Guzmán foi expulso de campo, o que acabou dificultando ainda mais para o Pachuca ir atrás do empate.

O Grêmio ainda teve duas chances de matar o jogo, com Jael aos seis e com Luan aos sete minutos, mas a partida terminou mesmo com a vantagem mínima para a equipe brasileira.

Jogadores do Grêmio comemoram com a torcida (EFE)

Com esse resultado, o time de Renato Portaluppi agora espera o vencedor da partida que acontece hoje, às 15:00h (Horário de Brasília), entre Al Jazeera e Real Madrid para ver quem será seu adversário no jogo do próximo sábado, em Abu Dhabi. O Pachuca agora joga também no sábado, só que mais cedo, 12:00h (Horário de Brasília), contra o perdedor da outra semifinal pelo terceiro lugar da competição.

Vale lembrar que desde 2012 uma equipe brasileira não chegava à uma final de Mundial de Clubes, quando na ocasião, o Corinthians conquistou o título vencendo o inglês Chelsea.

FICHA TÉCNICA

Grêmio 1×0 Pachuca-MEX

Grêmio – Marcelo Grohe, Edílson (depois Léo Moura), Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jaílson, Michel (depois Evérton), Ramiro e Luan; Fernandinho (depois Rafael Thyere) e Lucas Barrios (depois Jael)   TEC – Renato Portaluppi

Pachuca – Óscar Pérez, J. Martinéz, Omar González, Oscar Murillo e Garcia (depois Sagal); Hernandez, Erick Sanchez (depois Aguirre), Guzmán e Honda; Urretaviscaya (depois G. Cano) e Franco Jara (depois R. Herrera)   TEC – Diego Alonso

Gol – Evérton (GRE) aos 4 minutos do 1º tempo da prorrogação

Cartões Amarelos – Kannemann, Ramiro e Jael (GRE); Guzmán, Garcia e Hernandez (PAC)

Cartão Vermelho – Guzmán (PAC)

Árbitro  Felix Brych (ALE)

Auxiliares  Mark Borsch (ALE) e Stefan Lupp (ALE)

Árbitro de vídeo  Clément Turpin (FRA)

Público – 6.428 pessoas

Estádio – Hazza Bin Zayed, em Al Ain (Emirados Árabes)

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *