Radar da Bola

Cueva entra no segundo tempo e garante a vitória do São Paulo

O São Paulo foi ao Barradão, neste domingo (17) enfrentar o Vitória e venceu por 2 a 1. Os gols do Tricolor foram marcados Eder Militão e Felipe Soutto (contra). Já o do time de Vagner Mancini foi marcado por Trelléz. Com a vitória, o time de Dorival Júnior passou para a 17ª posição e igualou o número de pontos do Bahia (27), mas ainda permanece no Z4. O destaque da partida foi o peruano Cueva, que entrou no segundo tempo no lugar de Jonatan Gomez.

O famoso jogo de seis pontos, que aconteceu nesse domingo (17), contou com duas realidades diferentes em seus 90 minutos.

Ambos os times precisavam muito dos pontos para não se distanciar do pelotão que está fora da zona do rebaixamento. O Vitória vinha em 17º lugar com 26 pontos em 23 jogos. Se ganhasse, sairia temporariamente da “degola” temporariamente, pois o Bahia e Coritiba ainda não jogaram.

Já o Tricolor do Morumbi precisava mais da vitória, por se um penúltimo do Brasileirão com apenas 24 pontos em 23 jogos (média de um ponto por jogo), torcida visitando o CT e cobrando a todos do Clube, torcedores se mobilizando e protocolando um abaixo assinado pedindo a contratação de Muricy Ramalho como coordenador técnico e ele recusando. O clima estava muito tenso.

Mesmo com a vitória, o time do Morumbi não se livraria do fantasma da zona de rebaixamento.

PRIMEIRO TEMPO

O começo do jogo entre os baianos e os paulistas pode ser definido com aquele ditado conhecido no futebol: “O medo de perder afasta a vontade de ganhar”.

Ambos os times tinham receio de atacar um ao outro, pois não queriam sair com a derrota. Além disso, a falta de qualidade técnica era evidente. Muitas bolas chutadas ao ar, poucas jogadas criadas, com a bola no chão, e menos finalizações ainda.

Jonatan Gomez, que substituiu Jucilei (supenso por cartão vermelho) não entrou bem. Fez várias faltas, tomou cartão amarelo numa delas e errava passes o tempo inteiro.

O São Paulo foi melhor, dentro de suas limitações, mas acabava pecando sempre no último passe. Hernanes poderia ter aberto o placar em cobrança de falta perigosa, mas mandou longe do gol. Militão também quase acertou uma cabeçada no gol do adversário, após a cobrança de escanteio.

SEGUNDO TEMPO

Na última parte do jogo, a realidade foi totalmente diferente. A vontade de ganhar do Tricolor afastou o medo de perder e o time saiu em busca do resultado. A entrada de Cueva no lugar de Gomez, fez toda a diferença.

O peruano, em cinco minutos, conseguiu arrumar o setor ofensivo do São Paulo se apresentando e dando assistências para os companheiros.

Na primeira participação de Cueva ele deixou Pratto na cara do goleiro, mas o argentino não conseguiu marcar.

O Vitória respondeu logo em seguida. Dois minutos depois do lance Pratto, Neilton obrigou Sidão a fazer bela defesa e no rebote, o arqueiro Tricolor trabalhou de novo.

Pouco tempo depois o 10 Tricolor cobrou escanteio na cabeça de Militão, que dessa vez, não desperdiçou. Foi o primeiro gol do jogador pelo profissional.

Após o gol o time de Mancini se soltou mais e o jogo ficou mais aberto. Nenhuma equipe tinha mais medo de perder. A vontade e a necessidade já estavam bem mais presentes.

A vantagem do time de Dorival Jr. aumentou na parte final do segundo tempo. Cueva bateu o escanteio e a bola desviou no zagueiro adversário e enganou o goleiro.

Apesar de ter sentido o ‘baque’ do gol, o time baiano continuou pressionando os paulistas e conseguiu o gol. Ele veio em uma jogada confusa, Tréllez aproveitou o bate-rebate na área Tricolor e fez o gol de honra na partida.

Com a vitória fora de casa, o São Paulo chegou a 27 pontos e foi para a 17ª posição. Já o Vitória foi para o penúltimo lugar com 26.

O próximo jogo do Tricolor, pelo Brasileirão é só Domingo (24), contra o Corinthians. O Majestoso será às 11h, no Morumbi.

Já o Vitória enfrentará o Atlético Mineiro às 19, também no Domingo, porém, o jogo é fora de casa.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA: Fernando Miguel; Caique Sá (Fillipe Soutto), Wallace, Kanu e Patric; Ramon, Uillian Correia (Carlos Eduardo) e Yago; Neilton (Cleiton Xavier), Tréllez e Kieza
Técnico: 
Vagner Mancini

SÃO PAULO: Sidão; Éder Militão, Rodrigo Caio, Robert Arboleda e Júnior Tavares; Petros; Marcos Guilherme (Bruno Alves), Jonatan Gomez (Christian Cueva), Hernanes e Lucas Fernandes (Thomaz); Lucas Pratto
Técnico: Dorival Júnior

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *