Radar da Bola

O que esperar da Juventus na fase de grupos da Champions League?


A Juventus não deu nem muita sorte nem muito azar no sorteio da Champions League. Cabeça de chave, caiu no grupo D com três equipes conhecidas do público brasileiro: Sporting Lisboa, Olympiacos e o gigante Barcelona.

Não há como ter muitas dúvidas sobre este grupo. Juve e Barça são obviamente os favoritos para passar de fase. Sporting aparece como terceira força, podendo surpreender e Olympiacos corre por fora.

Depois de duas derrotas na supercopa espanhola, Barcelona tenta sair desse período difícil

Agora, o maior favorito deste grupo deve ser os italianos. Barcelona vive momentos de crise, a perda de Neymar e o fraco mercado de transferências irrita demais a torcida catalã. E também há muitas dúvidas se o atual treinador, Ernesto Valverde, dará conta de comandar bem um time com poucas peças de reposição e com estrelas já chegando ao final da carreira. Isso sem contar a desconfiança de ambos os goleiros, Ter Stegen e Cillessen.

No entanto, os catalães não podem ser desprezados. Por mais que Allegri e companhia tenham atropelado na temporada passada, Messi e Suárez devem estar mordidos para tentar reverter o resultado – e ainda motivados pela vitória na pré-temporada na Champions Cup contra os bianconeros.

Mesmo com 28 anos, Dost se achou no Sporting e demonstrou um veia goleadora mortal

Voltando as atenções para Portugal, vemos um time emergindo de novo. O Sporting fez ótima campanha na Liga Portuguesa e retomou a vaga na Champions. O que mais chama atenção é o centroavante Bas Dost. Ator de incríveis 32 tentos, o holandês também começou essa temporada com tudo: 3 gols em 3 jogos na liga doméstica, além de também marcar um dos gols que garantiu a classificação para a fase de grupos.

Também deve-se destacar o jovem valor português Gelson Martins. Jogador rápido e habilidoso, fez parte da seleção portuguesa vencedora da Eurocopa. Mesmo ligado a vários gigantes europeus, permaneceu no Sporting e é outro jogador que deve causar vários danos às defesas adversárias. Olho nele.

Por fim, o azarão do grupo, o Olympiacos. Clube grego de muita tradição, já enfrentou a Juve em outras oportunidades (incluindo aquele épico 3-2 com o golaço de falta de Andrea Pirlo em seu jogo número 100). Não há muito o que se esperar. Talvez o grande nome seja Marko Marin. Jovem alemão emprestado pelo Chelsea durante três temporadas consecutivas, teve passagem pela seleção alemã e agora em outro clube tenta tirar o estigma de ‘eterna promessa’.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *