Radar da Bola

Manchester City: Jovem e reformulado para a nova temporada

A temporada vai começar. Sexta-feira a bola começara a rolar no território inglês. Após longa espera, os torcedores poderão rever seus craques e times favoritos duelarem por mais uma Premier League, FA Cup e Copa da Inglaterra. Novamente, um dos maiores candidatos a levar todas as competições será o Manchester City. Se na temporada passada o time deveu em diversos fatores, a nova season poderá ser diferente.

Guardiola fará sua segunda temporada no clube. A primeira não foi a dos sonhos, devido ao duro campeonato, elenco frágil e desgastado. Como de costume, Pep pediu alguns presentinhos ao xeque Mansur de Abu Dabi, dono do clube. E não foi barato, o clube foi o maior ‘gastão’ da Premier League. Ao todo 240 milhões de euros (R$ 881 milhões). No entanto, o dinheiro foi bem gasto desta vez.

O City trouxe peças importantes que faltaram na temporada passada. No gol a escolha foi a primeira. Com problemas na meta, Guardiola realizou seu desejo e trouxe Ederson (Benfica) por 40 mi de euros. A escolha se deve pela boa saída de bola com os pés, algo que ele apostou em Claudio Bravo e não obteve resultado. As laterais também foram reforçadas. Neste setor o clube não economizou, torrando mais de 120 milhões de euros. Guardiola terá a versatilidade e o poder ofensivo de Mendy, o lateral francês veio do Monaco. Do lado direito, Danilo e Walker. O brasileiro estava encostado no Real e poderá desempenhar diversas funções táticas. Walker poderá ser o alicerce defensivo, alternando a lateral e a zaga. Além das contratações, Guardiola terá a base do ano passado de zagueiros: Kompany, Stones, Otamendi e o retorno de Mangala. A maiores perdas foram Kolarov, o sérvio deixou o clube partindo para a Roma e Zabaleta que encerrou seu belíssimo ciclo em Manchester, agora vestirá a camisa do West Ham. Outras perdas menos importantes foram: Sagna, Clichy e Caballero.

Partindo para o meio campo, durante a pré temporada, Pep apostou no 3-5-2. Com maior versatilidade, juventude, velocidade e troca de passes rápidas, vimos um City com maior facilidade para chegar ao gol. A maior prova foi a goleada aplicada sobre o Real Madrid (4 a 1). Com a chegada de Bernardo Silva, De Bruyne ficará menos sobrecarregado na criação das jogadas, valendo também para David Silva. O meia português poderá flutuar pelo campo, confundindo o adversário. Podendo fazer a ponta direita, como em época de Monaco, segundo atacante e meia centralizado. Atuando no 3-5-2, Guardiola terá muitas peças para serem utilizadas na armação das jogadas para Gabriel Jesus e Agüero. O alemão Sané, Sterling, Yaya Touré, Fernandinho, David SIlva, Bernardo Silva, Nasri, Zynchenko e a mais nova promessa, Phil Foden. O jovem meia de 17 anos, encantou Guardiola na pré temporada. O jovem meia, atuou no clássico contra o United e não sentiu a pressão, se destacou pela versatilidade, jogadas individuais e na criação das jogadas. Ele será carta certa na temporada, principalmente para adquirir experiência.

Formação 3-5-2 foi a base da pré temporada

O ataque perdeu Iheanacho para o Leicester, Jesus Navas e Nolito (ambos para o Sevilla) que não farão falta. O jovem nigeriano que agradou na temporada 2015-16, não agradou Guardiola. Que preteriu por Gabriel Jesus, ele poderia ser uma boa peça para suprir as ausências no ataque, o City tem somente a dupla sulamericana e Bony, que deverá ser vendido até o fim da janela. Esta temporada poderá ser de Gabriel Jesus. Na first season, o camisa 33 brilhou mais do que ele imaginava. Apesar das lesões, Jesus fez 11 jogos, anotando 7 gols e 5 assistências. Com a permanência de Kun Agüero, ele poderá formar uma das melhores duplas ofensivas da Europa, alinhando velocidade e faro de gol. Maior prova foi o amistoso diante do Tottenham, os citizens finalizaram 21 vezes, com uma formação diferente, atuando no 4-3-3 (Sterling-Aguero-Jesus).

Com todas as variações táticas, as chegadas de jogadores pontuais e saídas de alguns veteranos, Guardiola poderá exercer sua ideologia como sempre quis. Trouxe jogadores de sua convicção, unindo a solidez e a competitividade, da defesa ao ataque. Agora resta saber o resultado ao final da temporada 17/18.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *