Radar da Bola

Com golaço e expulsão de CR7, Real supera o Barcelona na primeira final

Teve de tudo, discussão, expulsão e golaços. O El Clasico foi marcado por tudo isso. Pela primeira vez em cinco anos, Barcelona e Real Madrid jogaram sem Neymar em campo. Do lado catalão, a falta do brasileiro foi visível enquanto o Real Madrid, bem postado em campo e sabendo o que fazer se impôs e venceu o primeiro jogo da Supercopa da Espanha por 3 a 1, em pleno Camp Nou. Com gols de Piqué (contra), Cristiano Ronaldo e Asensío para o Real. Já Messi descontou para os catalães.

O jogo

O primeiro tempo foi marcado mais por confusão do que futebol. Com muitas faltas e cinco amarelos, Barcelona e Real Madrid nem pareciam um clássico cheio de emoções e gols. A primeira chance saiu com Kovacic, o croata recebeu ‘presente’ de Ter Stegen e bateu fraco para a defesa do alemão. Do lado catalão, Messi e Suárez faziam o primeiro jogo oficial sem Neymar. Com Deolofeu na posição do brasileiro, Messi e Suarez não encontraram o mesmo entrosamento. O jovem jogador que voltou ao clube mostrou nervosismo e a pressão de ocupar a vaga deixada pelo novo jogador do PSG. Deolofeu errou alguns passes e inseguro em realizar jogadas individuais, marca de Neymar durante sua passagem.

Apesar da posse de bola estar com o Barcelona, o Real foi mais perigoso na primeira etapa. Em jogada individual, Isco bateu rasteiro na rede de fora. O Barça chegou com Suárez. Em cobrança de escanteio, o uruguaio subiu mais que Carvajal e obrigou Navas mandar para fora. Como não podia faltar, o clássico teve discussão após forte carrinho de Casemiro sobre Messi. O brasileiro foi advertido com amarelo. Na sequência, Messi devolveu na mesma moeda e também, foi amarelado.

A melhor chance da primeira etapa saiu somente aos 36 minutos. Em mais um avanço de Isco pela esquerda, o espanhol tocou para Bale que acertou um chutaço para a defesa de Ter Stegen.

CR7 marca, é expulso e Real larga na frente

Se o primeiro tempo não foi digno às expectativas, o segundo foi de calar os críticos. Aos quatro minutos, o Real abriu o placar. Em jogada pela lateral esquerda, Marcelo bateu cruzado e Piqué deu um carrinho, mas mandou para o próprio gol, abrindo o placar.

Com a desvantagem, o Barcelona se abriu e quase empatou. Deolofeu aproveitou a sobra de um cruzamento rasteiro e, livre, tentou o chute cruzado. A bola passou por toda a área. O Real quase ampliou. Em bela jogada de Benzema, o francês cruzou para Carvajal que finalizou em cima de Alba, tirando a bola em cima da linha.

Muito mais movimentado o jogo. Zidane colocou Cristiano Ronaldo no lugar de Benzema, apostando nos contra ataques. Com muita dificuldade para criar as jogadas, o Barcelona ainda busca entender a filosofia de seu novo treinador. Valverde colocou Denis Suarez no lugar de Deolofeu.

Cristiano teve ótima chance de marcar. Em cruzamento, o camisa 7 deu um voleio para fora. Se Ronaldo perdeu boa chance, o que falar de Busquets. O volante mandou para o alto a chance do empate. Em disputa pela bola na pequena área, o espanhol chutou com muita força, desperdiçando ótima oportunidade.

Aos 31, o árbitro apareceu para seu primeiro erro. Messi teve sua primeira chance de brilhar, o argentino bateu com força e Navas espalmou, ambos disputaram a bola e Navas parou novamente o camisa 10. Na sequência da jogada, Suaréz se jogou e o juiz marcou o pênalti. Messi foi para a cobrança e deixou tudo igual. O argentino quebrou um jejum de cinco jogos sem marcar no clássico em casa.

Messi marcou mas não evitou a derrota.

Só que a euforia no estádio durou pouco. Novamente, Cristiano Ronaldo foi responsável por calar o Camp Nou. O gajo puxou o contra ataque, cortou Piqué e acertou um belo chute no ângulo, virando o placar para 2 a 1. O português tirou a camisa, imitando Messi no Bernabéu e recebeu o amarelo.

O juiz errou pela segunda vez contra os madrilenhos. Na primeira foi o pênalti sobre Suaréz, a segunda foi o segundo amarelo para Cristiano Ronaldo, em seguida o vermelho. O camisa 7 avançou e se chocou com Umtiti, o juiz interpretou que o português se jogou, simulando uma falta e expulsou o craque.

Com um a menos, Zidane colocou Asensío e Vasquez. Os dois foram responsáveis no terceiro gol. Aos 44 minutos, em passe errado de Suaréz, Vasquez puxou mais um contra ataque e tocou para Asensío. O jovem meia encheu o pé e marcou mais um belo gol para o Real, anotando o terceiro.

Com a vitória, o Real Madrid pode perder por dois gols de diferença no Santiago Bernabéu na próxima quarta-feira, que levantará sua 10ª taça da Supercopa da Espanha. Já o Barcelona, tentará a ‘remontanda’ e calar Madri, buscando o 13º troféu.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *