Radar da Bola

Chapecoense é homenageada no Camp Nou

(Foto: Josep Lago/AFP)

No dia 29 de novembro de 2016 uma notícia abala o mundo do futebol: o avião que levava a equipe da Chapecoense – a maioria dos jogadores, comissão técnica e alguns dirigentes, e também jornalistas locais e da Fox, cai durante uma madrugada chuvosa perto de Medellín. Pela manhã a confirmação de que só havia seis sobreviventes – entre eles o goleiro Follmann, o zagueiro Neto e o lateral esquerdo Alan Ruschel, deixou o futebol de luto. Não demorou para que os clubes brasileiros e do mundo mandassem mensagens de condolência para a Chape. Os dias seguintes foram terríveis para os amantes do futebol e não tinha como não relembrar os acidentes que dizimaram as grandes equipes do Torino (nos anos 40) e Manchester United (nos anos 50). E a Chape, infelizmente, entrava na lista. Porém, assim como as equipes italiana e inglesa, a Chapecoense conseguiu se reerguer dessa tragédia. Por causa disso, a Chape foi convidada para esta homenagem em Barcelona. O resultado pouco importou – 0 Barcelona venceu por 5×0, gols de Luís Suárez, Messi, Busquets, Deulofeu e Denis Suárez. O que estava em jogo era o começo de uma nova etapa na vida dos sobreviventes e da Chapecoense. Agora a Chape enfrenta o Lyon hoje às 13:00 (horário de Brasília), no Centro de Treinamento Groupama, e depois segue para o Japão onde enfrenta o Urawa Red Diamonds pela final da Copa Suruga, no dia 15 (segunda). Já o Barça tem pela frente o Real Madrid, pela primeira partida da Supercopa da Espanha, no domingo (14) às 17:00 (horário de Brasília).

O JOGO

A Chape entrou para evitar uma goleada histórica e se saiu bem pois levou apenas três gols dos catalães: aos cinco minutos Rakitic dá uma caneta em Luiz Otávio e toca para Deulofeu abrir o placar, aos dez minutos Deulofeu faz um carnaval na área da Chape e toca para Busquets para fazer o segundo gol do Barça e aos 27 minutos Messi recebe entre os zagueiros, toca para Deulofeu e recebe de volta para marcar o terceiro gol. O goleiro Elias evitou uma goleada maior ainda na etapa final ao defender chutes de Messi, aos 26 minutos, e Luís Suárez, aos 33 minutos. A Chape ainda chegou duas vezes com Wellington Paulista e Luiz Otávio.

O segundo tempo foi parecido com o primeiro, com o Barcelona tomando a iniciativa e a Chape se segurando, porém o ritmo foi menor e só tivemos dois gols: aos nove minutos Luís Suárez recebeu de Messi e, sem ângulo, bateu para fazer o quarto gol, e aos 28 minutos Denis Suárez dá números finais para a partida ao receber um belo passe de Messi. Aos 36 minutos Túlio de Melo tenta de cabeça, mas Cillessen faz boa defesa. E aos 43 minutos Nélson Semedo é derrubado por Khevin na área: Paco Alcácer cobra e Artur Moraes defende. O Barça ainda tenta o sexto gol, mas a Chape se livra do sufoco. Fim de jogo e a Taça Joan Gamper fica em Barcelona.

Barcelona: Ter Stegen (Cillessen); Aleix Vidal (Nélson Semedo), Piqué (Marlon), Umtiti (Mascherano) e Jordi Alba (Digne); Busquets (Samper), Rakitic (Aleñá) e Iniesta (Sergi Roberto); Deulofeu (Denis Suárez), Messi (Paco Alcácer) e Luís Suárez (Munir El Haddaddi). Treinador: Ernesto Valverde.

Chapecoense: Elias (Artur Moraes); Apodi (Zeballos), Luiz Otávio (Fabrício Bruno), Victor Ramos (Douglas Grolli) e Reinaldo; Moisés Ribeiro (Luiz Antônio), Lucas Mineiro (Khevin), Alan Ruschel (Penilla) e Neném (Nádson) (Moisés Gaúcho); Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Lourency (Fernando Guerrero) (Arthur). Treinador: Vinícius Eutrópio.

Cartões amarelos: Barcelona – nenhum. Chapecoense – Lucas Mineiro.
Cartões vermelhos: nenhum.

Local: Camp Nou, Barcelona (Espanha)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *