Radar da Bola

ALÔ SÉRIE C: O Fantasma chegou para assombrar

Em noite de muita festa no Germano Krüger, Operário Ferroviário/PG vence a equipe do Maranhão e garante acesso à série C do Brasileirão

A semana começou diferente pelos lados dos Campos Gerais do Paraná. A cidade de Ponta Grossa era embalada por uma única paleta de cores: preto e branco. A chance de conquistar a inédita vaga na série C do Campeonato Brasileiro tornou-se sonho de 341,1 mil habitantes. Em campo somamos em 12: os 10 jogadores de linha, o goleiro e a torcida mais do que apaixonada.

A classificação do Fantasma para as semifinais veio diante de um público de quase nove mil torcedores

O relógio marcou 21h, e a torcida marcou no cronômetro o tempo que faltava para a realização de mais esse sonho fantasmagórico. Após a frustração de não subir para a primeira divisão do Paranaense, as fichas estavam todas na série C do Campeonato Brasileiro. O jogo de ida, no Maranhão, já mostrou que o Operário estava mais vivo do que nunca. O jogo terminou 3×1 e a decisão seria em casa, diante da torcida.

A disputa da Série C pela equipe paranaense acontece pela primeira vez desde quando caiu na fase estadual, em 1993. Desde então, o Operário viveu momentos de alegrias e tristezas: o título inédito do Campeonato Paranaense em 2015 em cima do Coritiba e a queda para a segunda divisão em 2016.

Primeiro tempo sem gols

A festa da torcida alvinegra era tão grande que a partida mal começou e já teve que ser paralisada, graças a fumaça vinda das arquibancadas. As primeiras chances reais de gol foram do lado dos visitantes. Aos 11’, Yuri cobrou falta da intermediária e a bola passou próxima da trave, assustando o goleiro Simão.

O Operário queria uma festa completa: garantir a classificação balançando as redes dentro de casa. Aos 16’, Athos cobrou falta na área, Peixoto desviou de cabeça, mas mandou a bola para fora. Já aos 31’, Athos pegou o rebote da entrada da área, chutou no canto e mandou na rede: pelo lado de fora. Logo em seguida foi a vez de Athos tentar furar a meta adversária, mas a bola parou nas mãos do goleiro Rodrigo Ramos.

Gols do Operário e decreto: venha série C

O Operário voltou para a segunda etapa da partida disposto a garantir sua vaga com uma vitória. Aos 9’, Quirino recebeu passe nas costas da defesa, chutou cruzado e Rodrigo Ramos defendeu em dois tempos. Sumido na partida até então, o artilheiro Lucas Batatinha estava perdido em campo. Logo no começo do segundo tempo, ele tentou o chute para o gol, mas mandou uma bola na lateral, para ninguém. Mas a noite era operariana! Aos 24’, Lucas Batatinha recebeu no meio da defesa e chutou no canto direito do goleiro Rodrigo Ramos, carimbando o fundo do gol.

O Maranhão quase joga água fria na festa do Fantasma. Aos 37’, Emerson fez boa jogada pela direita e Marcelo igualou o placar. Mas não havia como estragar essa noite e atrapalhar o grito que estava preso na garganta. Aos 40’, Jean Carlo recebeu de Schumacher e mandou no canto, para delírio da torcida que comemorou o acesso.

A cidade de Ponta Grossa/PR está em festa, mas a Série D ainda não acabou para o Operário Ferroviário, que está na semifinal e encara o Atlético Acreano. A outra vaga na decisão será decidida entre Juazeirense-BA x Globo-RN. Vale lembrar que os quatro times já garantiram seu acesso para a terceira divisão. Terça-feira de feriado em Ponta Grossa e apenas uma certeza: NÓS ACREDITAMOS EM FANTASMA!

FICHA TÉCNICA

Operário 2 x 1 Maranhão

OPERÁRIO: Simão; Danilo Baia, Alisson, Sosa e Peixoto; Chicão, Índio, Washington e Athos (Robinho); Quirino (Schumacher) e Lucas Batatinha (Jean Carlo)

Técnico: Gerson Gusmão.

MARANHÃO: Rodrigo Ramos; Michel, Ramon, Yuri e Lucas; Sandro, Eloir e Rômulo Ferreira (Marcelo); Adauto (Igor Marques), Giliard (Emerson) e Naoh

Técnico: Ruy Scarpino.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *