Radar da Bola

Termina tudo igual na Arena Condá

Chapecoense recebeu Atlético-PR e jogo terminou em 1×1. A má fase, sem vitórias, permanece nas duas equipes

Em partida válida pela 12ª rodada do Brasileirão, Chapecoense e Atlético-PR se enfrentaram na Arena Condá na manhã desse domingo (09). Se de um lado a equipe catarinense vinha de cinco partidas sem vencer – sendo uma na Sul-Americana –, do outro lado a má fase também se faz presente. O Furacão foi para campo com três derrotas seguidas, contando Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores. A vitória era mais do que importante para ambos os lados.

Sidcley e Lucas Marques foram os responsáveis pelo empate da partida dessa manhã

Com gols de Sidcley pelo lado do Furacão e Lucas Marques pela Chape, ficou  tudo igual na Arena Condá. A equipe paranaense contava com um fator a mais para a partida. O desgaste torna-se normal com tantas competições na agenda do Furacão. O Atlético está em uma disputa mata-mata, além do Brasileirão, fazer um rodízio no time é mais do que normal. Na Chape, a torcida quer um time que vá para cima. Porém a defesa tem sofrido muitos gols, o que exige um cuidado defensivo.

Partida decidida na primeira etapa

Ao apito do árbitro, a equipe atleticana não passou do meio de campo, trocando passes no campo defensivo. Mas a partida começou melhor para o Atlético, que conseguiu abrir o placar logo aos 2’. Na primeira jogada de ataque, o lateral Jonathan fez lançamento longo pelo lado esquerdo. Sidcley recebeu, cortou Seijas e bateu cruzado. O goleiro Jandrei só conseguiu olhar a bola entrar no cantinho do gol.

Aos 10’ a Chape tentou o empate. Arthur cruzou da esquerda. Wellington Paulista desviou de cabeça e mandou por cima do gol adversário. Na frente no placar, o Furacão não conseguiu continuar no campo ofensivo, e a pressão pela Chape foi inevitável. Tanto que, aos 16’, o empate aconteceu. Reinaldo cobrou a falta da direita e Sidcley afastou parcialmente de cabeça. Lucas Marques soltou a bomba de fora e acertou o cantinho, fazendo um belo gol.

Aos 19’ a Chapecoense buscou a virada no placar. O Furacão tentou o ataque, Andrei Girotto fez o corte e a Chape saiu em contra-ataque. Apodi arrancou pela direita, passou por Otávio e cruzou para a área. A bola foi fechada, facilitando a defesa do goleiro Weverton.

Se de um lado a Chapecoense continuava pressionando, principalmente pelo lado direito do ataque, o Furacão conseguiu segurar as tentativas da Chape e levou o empate para o segundo tempo da partida.

Partida equilibrada e empate decretado

A primeira chance da segunda etapa da partida foi da Chape, com Arthur Kaike. Aos 3’ Eduardo Henrique saiu jogando errado. O atacante do verdão soltou a bomba de longe, mas Weverton espalmou. Seijas conseguiu pegar o rebote, bateu cruzado e Weverton espalmou de novo.

Aos 8’, Sidcley recebeu na esquerda e cruzou direto para a  grande área. Douglas Coutinho não conseguiu alcançar a bola, mas Ederson se encarregou de mandar para o gol. Porém Coutinho estava impedido.

Mesmo a Chape dando espaços no lado direito da defesa, o Rubro-Negro encontrou dificuldades para chegar até o ataque. Mas aos 26’ teve uma chance de sair de campo garantindo os três pontos. Douglas Coutinho arrancou pela esquerda, partiu sozinho em direção ao gol, mas chutou em cima de Jandrei. A posse de bola foi maior para o Furacão, mas isso não foi aproveitado e transformado em superioridade e gols.

Chapecoense e Atlético-PR seguem praticamente juntos na tabela, com 15 pontos. O Verdão vai até Recife pegar o Sport na quinta, às 21h, na Ilha do Retiro. O Furacão recebe o Cruzeiro na quarta, às 21h45, na Baixada.

FICHA TÉCNICA

Chapecoense 1 x 1 Atlético-PR

CHAPECOENSE (4-3-3): Jandrei, Apodi (Moisés Ribeiro), Douglas Grolli, Victor Ramos e Reinaldo; Lucas Mineiro (Lourency), Andrei Girotto, Seijas (Luiz Antônio) e Lucas Marques; Arthur Caike e Wellington Paulista

Técnico: Vinicius Eutrópio.

ATLÉTICO-PR (4-3-3): Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Sidcley; Otávio, Lucho González (Bruno Guimarães) e Matheus Rossetto (Eduardo Henrique); Nikão, Douglas Coutinho (Nicolas) e Ederson

Técnico: Eduardo Baptista.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *