Radar da Bola

Pressão aumenta e Chape perde no minuto final

Com um a menos em campo, a partida entre Chape e Defensa y Justicia se resume em ataque contra defesa e é decidida aos 49’ do segundo tempo

Último lance da partida, último toque, último ataque. E saiu o único gol da partida entre Defensa y Justicia e Chapecoense, válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana. A equipe catarinense foi grande mais uma vez, segurou ate onde deu os Hermanos, mas um erro da defesa resultou na derrota da Chape. Nem tudo está perdido, já que em julho tem o jogo de volta, na Arena Condá.

Expulsão de Andrei Girotto desestabiliza equipe catarinense

Com um a menos durante quase todo segundo tempo, depois da expulsão de Girotto, o Verdão até conseguia jogar pra longe os problemas defensivos, segurando o 0 a 0 contra o Defensa y Justicia. Mas isso foi apenas até os 49’ do segundo tempo. Stefanelli aproveitpu a oportunidade e carimbou a rede, decretando a quarta derrota consecutiva dos brasileiros e colocando os argentinos em vantagem.

Jogo equilibrado, com chances para todos os lados

Diferente das últimas três partidas, em que tem garantindo derrotas para a coleção, a Chapecoense se mostrou um time bem mais equilibrado e compacto. Com os três meias e o ataque jogando bem próximos, o time partiu para cima do Defensa y Justicia. A Chape estava bem postada, não dando espaços para contra-ataques. Os três volantes protegiam a área.

Aos 23’, depois de um escanteio cobrado, a bola foi desviada em direção ao segundo pau. Reinaldo furou feio e André Rios mandou por cima do gol. O lateral da Chape quase entrega o ouro. Foram poucas as vezes que o goleiro Jandrei trabalhou, assim como Gabriel Arias. O que se viu nos 45 minutos iniciais foi uma Chape segura e que ditou o ritmo de jogo.

A Chape tentou pressionar o Defensa, mas faltava poder de jogo. Aos 28’, o Defensa cobrou escanteio, a zaga cortou e a bola sobrou para Apodi. O lateral engatou a quinta marcha e partiu em direção ao gol. Ele atravessou toda a extensão do campo, mas Miranda derrubou o jogador da Chape e impediu uma chance de gol. Os argentinos, por sua vez, buscavam espaços nas costas da zaga em lançamentos longos.

Menos um para o lado da Chape, mais um para o lado do Defensa

O segundo tempo se resumiu em pressão total do Defensa y Justicia. A má sorte da Chape já começou aos 7’, quando com dois cartões amarelos em três minutos de partida, Girotto foi expulso e os argentinos se mandaram para o ataque. As tentativas vinham de tudo quanto é jeito: chutes longos, bola aérea, jogada ensaiada. A Chape ficou com toda equipe atrás da linha da bola, formando uma verdadeira barreira na entrada da área e impedindo a criação de chances claras.

Nas finalizações do time da casa, o que se encontrava era um Jandrei seguro. Aos 31’, Bouzat fez jogada pela direita e cruzou a bola para a área. Delgado aproveitou a sobra e chegou chutando a bola, que explodiu na marcação. A sobra foi para o Defensa, que colocou a bola na área novamente. Rivero subiu sozinho, cabeceou, mas Jandrei estava bem posicionado, fazendo a defesa.

De tanto se defender, o furo aconteceu aos 49’, numa segunda tentativa de Stefanelli. Ele mergulhou na pequena área para fazer de cabeça e decretar: 1 a 0 para os argentinos.

Com a vitória, o Defensa y Justicia joga pelo empate no dia 25 de julho, na Arena Condá. Quem vencer avança às oitavas de final da Copa Sul-Americana, e terá pela frente Flamengo ou Palestino, que iniciam o confronto na próxima semana. A Chape volta suas atenções para o Brasileirão, buscando a reabilitação contra o Fluminense, segunda-feira, às 20h.

FICHA TÉCNICA

Defensa y Justicia 1 x 0 Chapecoense

DEFENSA Y JUSTICIA (4-5-1): Gabriel Arias, Alvarado, Bareiro (Stefanelli), Cardona, Delgado, Jonás Gutiérrez, Rivero, Bouzat, Castellani (Pochettino), Leonel Miranda, Andrés Ríos (Kaprof)

Técnico: Sebastián Beccacece

CHAPECOENSE (4-3-3): Jandrei, Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno, Reinaldo, Lucas Marques, Andrei Girotto, Lucas Mineiro (Nathan), Rossi (Diego Renan), Wellington Paulista (Lourency), Arthur

Técnico: Vagner Mancini

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *