Radar da Bola

Mas você torce para um time europeu?

É muito fácil confundir “gostar” com “amar”. Não nego a existência de muitos que simplesmente acompanham a moda, o momento, o “melhor” time só por ser o centro das atenções. Não vou negar também que é muito mais fácil torcer para um time que ganha títulos todo o ano, tem os melhores jogadores do mundo e que você não tem a menor obrigação de ir ao estádio, já que está noutro lado do oceano. Ficar no conforto do sofá e ver goleadas a cada final de semana realmente não é um cenário ruim pra muitas pessoas. Mas o texto também não é sobre elas.

Aqui vai ser falado outra história… Se você esperava algum texto esculachando aqueles que “”escolhem”” um time estrangeiro, veio no lugar errado. Vamos já começar desconstruindo algo dito agora pouco: os torcedores realmente tem uma escolha?

Torcedores do Tottenham reunidos para ver o North London Derby // Foto: Tottenham Brasil

Apesar de existirem diversos tipos de pessoas que se autodenominam torcedores,  TORCER para algum time não é uma escolha, é incontrolável, apesar de ser possível de ser sugestionado. Agora vamos por partes.

Lembre da sua primeira vez no estádio, seja com seu pai, com sua mãe, com seu irmão ou com seus amigos. A primeira sensação, de entrar naquele lugar monumental, sua casa, estar junto a iguais os quais você seria capaz de proteger e abraçar qualquer um. Esse SENTIMENTO de pertencimento é o que vai alimentar sua vontade de querer ver seu time, independente de qualquer resultado.

E é claro, futuramente, está você, vendo na TV, indo sozinho ao estádio, vestindo todos os dias o manto do time que você ama. Imagine agora se te acusassem de.. não ser verdadeiro? Invalidassem todos seus sentimentos, seus choros, seus socos de raiva ou gritos de alegria porque esse time não se adequa aos padrões dessa pessoa que se apaixonou do time dela de uma forma diferente?

Pois é, por mais que as experiências tenham sido diferentes, aqueles que torcem por times europeus são invalidados por não terem tido o mesmo laço dos torcedores exclusivos de times brasileiros tem.

Eu já disse lá em cima, e vou repetir: não confunda torcer com gostar. Os torcedores de estrangeiros sofrem igual aos corinthianos, palmeirenses, flamenguistas e qualquer outro. E torcer não é só ver o jogo na Champions League e de vez em quando parar numa final de semana pra ver o ‘el clássico’ de seu time. Torcer é querer sempre ver o seu clube jogar, seja acordando às 03h00 ou gastando todo dinheiro que você não tem pra poder ir, pelo menos uma vez, ver o jogo no estádio.

Falar que você é um torcedor é muito mais sério do que parece. É se comprometer, é se importar, é na vitória ou na derrota não fugir e assumir a seu relacionamento. É colocar-se numa posição em que qualquer julgamento vindo de fora não influencie no seu desejo de continuar amando.

Pessoalmente, sei que minha Vecchia Signora sempre me terá por perto – com as pessoas gostando disso ou não.
Afinal de contas, eu não escolhi, eu me apaixonei.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *