Radar da Bola

Sul-Americana chega ao fim para o Tricolor Paulista

Em péssima atuação dentro de casa, o São Paulo empata em 1×1 com Defensa y Justicia-ARG e se despede de mais uma competição na temporada

A decisão era em casa. Duas eliminações na conta da temporada (Campeonato Paulista e Copa do Brasil), 18 dias sem jogos e 13 dias destinados aos treinos no CT da Barra Funda. O esperado? Vencer e avançar dentro da Sul Americana. A realidade? O maior vexame dentro do estádio Major Cícero Pompeu de Toledo.

A noite desta quinta (11) foi marcada pela eliminação do São Paulo Futebol Clube diante do clube argentino Defensa y Justicia. Os argentinos encaravam sua primeira partida internacional, e já podem anotar a observação em seus passaportes: garantimos a eliminação do Tricolor Paulista, experiente em campeonatos internacionais.

Numa partida desastrosa, com erros amadores e muita desorganização, o time paulista mostrou que os dias parados não pareceram ser suficientes para melhorar o desempenho nos lances de bola parada defensiva e as dificuldades para criar contra adversários que possuem uma marcação mais fechada.

Primeira etapa decisiva

Aos 30 segundos do início da partida o coração do torcedor tricolor já disparou. No primeiro ataque do São Paulo, Thiago Mendes roubou a bola no meio-campo, partiu para o contra-ataque com Cueva, que tocou para Lucas Pratto mandar para o fundo do gol. Porém o atacante estava em posição ilegal, e o gol não foi marcado.

Indo para cima no campo ofensivo, e mostrando querer jogo, o resultado veio aos 5’. Thiago Mendes arriscou de fora da área, a bola foi direta e firme no ângulo direito do goleiro Arias. O placar garantia a permanência do São Paulo dentro da Copa Sul-Americana.

Com vantagem no placar, o time da casa relaxou e deixou que os argentinos reagissem. Aos 10’, Gutierrez saiu do meio do campo, foi para a esquerda e cruzou direto para a área. Em falha do zagueiro Lucão, Castellani ficou livre na direita e bateu forte para o fundo do gol. O placar empatado dava a classificação para o time visitante.

A falha defensiva e coletiva resultou no gol do time adversário, mas isso persistiu durante os 90’ normais e jogo e nos acréscimos também. Mesmo com maior posse de bola, o time brasileiro foi inferior dentro de campo. O empate deixou o time ainda mais desorganizado, perdido dentro das quatro linhas.

Aos 41’, Bouzat desceu pela direita e cruzou para a área. Numa tentativa de salvar o time na área defensiva, Lucão tentou fazer o corte e quase ampliou o placar para o time adversário. O atacante argentino fez nova tentaiva, descendo pela direita, passando como queria por Lucão e disparando uma bomba com o pé esquerdo. Renan Ribeiro fez grande defesa.

Segundo tempo, mesmos erros

O tricolor paulista tentava partir para o ataque, mas deixava espaço atrás, facilitando qualquer contra-ataque argentino. Os erros de passes também persistiam. Aos 13’, Cueva acionou Bruno na direita, mas o cruzamento do lateral foi ruim, fazendo com que a bola atravessasse apenas a área e saísse pela linha lateral.

Aos 19’, o zagueiro Lucão carimba mais um erro na partida. Após cobrança de falta da direita, Lucão falha feio e Elizari, sozinho na pequena área, chuta à queima roupa em Renan Ribeiro. A defesa do goleiro tricolor salva o time de uma derrota ainda mais vexatória.

A desorganização dos jogadores dentro de campo, as falhas nas substituições do técnico Rogério Ceni e os erros de posicionamento dos donos da casa deram espaço para vaias da pequena torcida presente no Morumbi. O tricolor paulista volta a campo já no domingo, na estreia pelo Campeonato Brasileiro 2017, enfrentando o Cruzeiro no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 1 Defensia y Justicia

SÃO PAULO (4-3-3): Renan Ribeiro; Bruno (Luiz Araújo), Rodrigo Caio, Lucão e Júnior Tavares; Jucilei, João Schmidt e Thiago Mendes; Cueva (Thomaz), Lucas Pratto e Neilton (Gilberto)

Técnico: Rogério Ceni.

Defensa y Justicia (3-5-2): Gabriel Arias; Bareiro, Cardona e Alexander Barboza; Rivero, Castellani (Elizari), Delgado, Leonel Miranda e Jonás Gutiérrez; Bouzat (Kaprof) e Andrés Ríos (Fredes)

Técnico: Sebastián Beccacece

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *