Radar da Bola

Real despacha Atlético e vai em busca da 12ª Champions

O Real Madrid perdeu para o Atlético de Madrid no jogo da volta pelas semifinais da Champions League. O resultado da partida foi 2 a 1. Com gols de Saúl e Griezmann para os donos da casa, coube a Isco acabar com o sonho do Atlético. O meia anotou o único tento dos merengues e o mais importante do duelo. 

Atlético eufórico e Benzema decisivo

O Atlético precisava de um milagre. Os comandados de Simeone jogaram pela última vez nesta quarta-feira no Vicente Calderón, além disso, foi o último derbi no local, que será destruído ao final da temporada. Necessitando do resultado, o Atlético assustou no início da etapa. Em cruzamento de Carrasco, o meia Koke desviou de carrinho e Navas mandou para escanteio. O Real que estava sem Carvajal (lesionado), escalou o contestado brasileiro Danilo. O time de Zidane não se intimidou com o caldeirão feito no estádio e quase abriu o placar em uma cabeçada de Casemiro, após cobrança de falta de Toni Kroos.

O gol do Atlético saiu aos 11 minutos. Em cobrança de escanteio, Saúl ganhou de cabeça de Cristiano Ronaldo e estufou a rede do Real. Parecia que o impossível estava se tornando possível para os colchoneros. Dois minutos após o gol, Fernando Torres invadiu a área e foi derrubado por Varane. Na cobrança do pênalti, Griezmann que desperdiçou na decisão da temporada passada, não falhou e ampliou o placar. A penalidade teve muita discussão pois, Griezmann cobrou e a bola bateu em seus dois pés. No entanto, o juiz não anulou o gol.

O segundo gol fez com que o Real controla-se mais o jogo, trocando mais passes e impedindo que o Atlético sufoca-se como no início do jogo. O maior campeão da competição anotou o único gol com Isco. Em belíssima jogada de Benzema na linha de fundo, o atacante francês deixou três marcadores para trás e tocou para Kroos, o volante parou em Oblak mas na seqüência, Isco empurrou para o gol. O tento fez com que a tarefa para o Atlético ficasse mais difícil, precisando fazer mais três gols.

Real segura a pressão e vai para mais uma final

Os dois times voltaram dos vestiários com poucas chances de gol. Devido ao grande número de cartões no primeiro tempo: 5 amarelos (três para o Real e dois para o Atlético), ambos ficaram receosos em caso de uma falta mais dura e ´perder alguma peça importante, principalmente, o Real Madrid.

Cristiano Ronaldo que havia sido herói na primeira partida, apareceu no jogo em uma cobrança de falta. O gajo cobrou com força e Oblak afastou o perigo. O maior artilheiro do Real quase anotou seu gol, em uma jogada na linha de fundo, Cristiano bateu de esquerda após cruzamento de Marcelo e mandou para fora. O Atlético só encontrou espaço no meio do segundo tempo e aos 21, Keylor Navas operou um milagre. O goleiro costarriquenho nesta temporada anda contestado pela torcida e imprensa madrilenha mas desta vez, calou os críticos. E um contra ataque, Carrasco ganhou de Danilo e parou no arqueiro. No rebote, Gameiro cabeceou, e com muita agilidade Navas impediu o terceiro gol do Atlético.

Com muita chuva no final, o Real Madrid conseguiu segurar a pressão e estará em mais uma final da Champions League, sua 13ª e buscará seu 12º título. Além disso, os merengues se tornaram uma ‘pedra no sapato’ do Atlético. Nas últimas três edições da competição, o Real levou a melhor, vencendo duas finais (2014 e 2016) e uma quartas de final (2015).

A final será realizada no dia 3 de Junho, em Cardiff, no País de Gales. O duelo será entre Real Madrid e Juventus. Pela segunda vez na história da competição, as duas equipes lutarão pelo título. O primeiro duelo foi em 1998, com a vitória do Real Madrid por 1 a 0.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *