Radar da Bola

Luciano Spalletti deixa o comando da Roma

Aconteceu o que já era previsto na Roma, o treinador Luciano Spalletti não aguentou a pressão das últimas semanas e viu seu contrato ser encerrado dois dias depois de levar o clube para a Liga dos Campeões.

Spalletti sabia que não iria permanecer na Roma devidos as suas quentes declarações sobre o clube e principalmente com Totti, seu assumido desafeto. O treinador chegou a comentar que seu maior erro foi ter retornado para a Roma, treinou o clube entre 2005 e 2009, e que não queria saber de dar minutos ao capitano, que se aposentou neste final de semana, pois segundo o comandante, Totti não era maior que o clube. Isso além de várias polêmicas fora de campo e a falta de qualidade pesaram na demissão.

Spalletti já questionado, não conseguiu dar para a Roma um brilho em partidas importantes dentro e fora da Itália, sempre com um futebol apático e sem vontade de vencer, algumas vitórias aliás só aconteceram graças ao elenco razoavelmente forte e que contou com a temporada espetacular de Dzeko, artilheiro do Calcio.

Em nota oficial, a Roma agradeceu ao treinador e lhe desejou sucesso para o futuro

Gostaríamos de registrar os nossos sinceros agradecimentos a Luciano Spalletti por todo o seu trabalho árduo e pela significativa contribuição que fez ao clube desde o seu retorno. Sob seu comando nesta temporada, a equipe ganhou mais pontos da Serie A e marcou mais gols do que qualquer outro lado da história da Roma. Desejamos a Luciano tudo de melhor para o futuro.

Agora a Roma olha para o futuro, precisando se reforçar para a Liga dos Campeões, a diretoria vê com bons olhos a contratação de Eusebio di Francesco, que vem sendo um dos destaques do Sassuolo, e que consegue fazer bons trabalhos com poucas opções.

E no mercado? A Roma entrou na briga para contratar Davy Klaassen, do Ajax, Pellegrini e Defrel do Sassuolo, que seriam recomendações no novo comandante, além de Muriel da Sampdoria. Além de alguns nomes que foram ventilados, mas sem nenhuma informação concreta, como de Jesus Navas e Sagna, dispensados pelo Manchester City, Tin Jedvaj do Bayer Leverkusen, Wesley Sneijer do Galatasaray, que se mostrou infeliz no clube e pediu para sair, além de Alen Halilovic do Las Palmas e Pierre-Emile Højbjerg do Southampton, estes últimos seriam por empréstimos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *