Radar da Bola

Desculpem, mas o Corinthians é a primeira força de sp

Desculpem, o Corinthians foi campeão do Paulistão, com ÃO no final, contrariando muitos por aí que menosprezaram. E com direito a gol de Romero, o “Pé de Angel”.

 
O jogo? Já era previsto: foi sossegado. Sabe aquele jogo que o time já entra em campo sabendo que é campeão? O Timão apenas controlou a vantagem que já havia conquistado no primeiro jogo e abriu 1×0 com Romero. Placar e jogador que simbolizam o que esse time do Corinthians é: muito mais aplicado e guerreiro do que talentoso. No final, a Ponte Preta empatou, mas não impediu a merecidíssma festa da torcida alvinegra.

 
Você aí, que achou que o time cotado como “quarta força” do Estado não ia superar suas dificuldades, desculpem, fomos campeões.

 
Você aí, que passou o campeonato achando que seria moleza, que o paulista era o título mais fácil do ano, que era um campeonato fácil de jogar, mas sofreu com a eliminação do seu time: desculpe, parece que a quarta força levantou a taça.

 
Você aí, que foi eliminado pelo Corinthians: peço desculpa também. Sabe como é, a camisa pesa. É força do hábito eliminar fregueses históricos.

 
Você aí, que torceu mais pela Ponte Preta, do que pelo seu próprio time (já que era a única chance de você ter alegria no semestre): Desculpe, o Corinthians foi campeão. E ah, o tal do Pottker, ficou no bolso do Guilherme Arana, viu?

 
Você aí, você mesmo, que fez análise técnica, análise tática, e sem titubear cravou que a quarta força no papel seria incapaz de fazer qualquer coisa que não fosse evitar vexames, desculpe te desapontar também. Não só fomos campeões, como fomos com um 4×1 no placar agregado. E só administrando o segundo jogo.

 
Você aí, que além de secar choramingou agressão única e exclusivamente do jogador do Corinthians desesperadamente, mais uma vez eu te peço: desculpe.

 

 

Deve ter sido difícil controlar o desespero que bateu quando o Corinthians ganhou todos os clássicos, não é? Quando sacudiu seus rivais, arrumou a casinha na defesa e se estruturou para aguentar o tranco, mesmo tendo um elenco com menos investimento que todos os adversários, com jogadores taxados de ruins, limitados e com pouquíssimo dinheiro. PORTANTO, ME PERDOE TAMBÉM, pelo desespero de ver o Corinthians campeão mais uma vez. 28 Paulistas na conta!

 

 

Amigos, aqui é CORINTHIANS. Corinthians é raça, é camisa, é povão, é superação, é aquele monte de clichês que que os times cansam de repetir, mas só aqui funciona. Se não tem técnica, tem raça. Se não tem ataque, a defesa e a tática seguram. Se o investimento é limitado, vamos com sangue nos olhos para o jogo com quem tiver disposto a se doar em campo.
40 anos depois da final histórica de 77, Essa semana mais uma taça enfeita o memorial do Corinthians. Com todos os méritos e de forma incontestável: a primeira força do futebol paulista. Em 2017 e na história!

 

Desculpem, mas a quarta força acabou com vocês.

(Foto: GazetaPress)

 

 

Por: Carolina Leonel

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *