Radar da Bola

Cruzeiro vence São Paulo por placar mínimo e Mano respira aliviado

Time celeste apresentou futebol burocrático, muito defensivo, mas foi suficiente para vencer o São Paulo por 1×0 no Mineirão

Um jogo longe do alto nível técnico que este clássico já teve em outras épocas. Neste domingo, no Mineirão, tanto Mano Menezes quanto Rogério Ceni precisavam vencer para trazer um pouco de paz e continuidade em seus respectivos trabalhos. Mesmo com os times pressionados e devendo um futebol convincente para as torcidas, o 1° tempo do jogo foi marcado por um baixo nível técnico e poucas chances de gol. Cruzeiro e São Paulo, abusavam dos erros de passe e não ameaçavam muito os gols de Fábio e Renan Ribeiro. A marcação no meio-campo e a falta de criatividade dos jogadores ofensivos, fizeram com que o jogo ficasse “chato” de assistir. A 1ª chance real de gol do Cruzeiro, aconteceu apenas aos 32 minutos, quando após um chutão de Rafinha para o ataque, o argentino Ábila ganhou a disputa de bola de Rodrigo Caio, saiu de frente para o gol, mas chutou em cima de Renan Ribeiro.

O São Paulo não demorou muito para dar a resposta! Aos 42, Marcinho faz uma boa jogada pela direita da defesa celeste e cruzou para o peruano Cueva, sozinho, que acabou chutando para fora da meta de Fábio. O Cruzeiro ainda tentou chegar ao ataque mais uma vez, mas a defesa do São Paulo acabou tirando a bola. Para o 2° tempo, os técnicos não fizeram alterações e logo aos 3 minutos, o Cruzeiro acabou abrindo o placar! Lateral pela direita da defesa paulista, a cobrança foi efetuada rapidamente para Alisson, o meia avistou Ábila sozinho na área, cruzando nos pés do argentino, que acabou mandando para o fundo das redes de Renan Ribeiro. Logo após o gol, o Cruzeiro passou a adotar uma postura mais defensiva, esperando o São Paulo, enquanto o tricolor resolveu ir para cima. Rogério imediatamente, tirou um lateral e colocou um meia ofensivo para tentar buscar o empate.

Aos poucos, o jogo foi se tornando um ataque contra defesa, mas sem que o São Paulo conseguisse criar chances reais de gol. O Cruzeiro apenas se defendia, sem conseguir encaixar bons contra-ataques, enquanto o São Paulo não conseguia ameaçar o gol de Fábio. Mano Menezes colocou Lucas Silva e Lennon, com a intenção de segurar o resultado, enquanto Rogério Ceni colocava atacantes e meias, para ter mais volume no ataque e buscar seu gol. Apesar de o Cruzeiro recuar e apenas dar a bola para o tricolor, esse último não conseguia chegar com qualidade ao ataque, esbarrando em sua própria falta de criatividade e na inoperância de seus jogadores ofensivos.

Com o resultado a favor e o tempo correndo, o Cruzeiro apenas administrava o placar magro que tinha conquistado, mesmo estando em um dia sem brilhantismo de seu time e do próprio treinador. O tempo foi passando, sem que ocorressem grandes emoções no jogo. O 2° tempo foi marcado por faltas, erros de passes e algumas reclamações com o árbitro. Após os 42, o Cruzeiro conseguiu ficar mais com a bola, prendendo-a no ataque e apenas esperou o tempo passar! Aos 49, o jogo estava encerrado! O Cruzeiro conquistava sua 1ª vitória depois de 3 partidas consecutivas sem um resultado positivo, conseguindo largar bem no início de sua longa caminhada no Brasileirão. Longe de ser um resultado satisfatório e com futebol vistoso, mas era o resultado que o técnico Mano Menezes precisava para dar seguimento ao seu trabalho no comando do time celeste. Agora, o Cruzeiro viaja para o Recife para enfrentar o Sport, tentando mudar o seu ano, que tem sido fraco até o momento, depois da perda do título estadual e da eliminação para o modesto Nacional do Paraguai na Sulamericana. A partir de agora, o técnico Mano Menezes terá que mudar suas convicções, alterar seus esquemas de jogo defensivos, caso queira que o Cruzeiro conquiste algo e se quiser manter o seu cargo até o fim do ano.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *