Radar da Bola

Vasco segura o empate e avança à final da Taça Rio

Vasco x Flamengo, Maracanã, semifinal da Taça Rio. O clássico deste sábado entre os grandes rivais cariocas tinha todos os ingredientes para mexer com as torcidas e, como de hábito quando as duas equipes se enfrentam, lotar o histórico estádio. O esdrúxulo regulamento do Campeonato Carioca, onde os quatro grandes já estão classificados para as semifinais, independentemente do resultado da Taça Rio, contribuiu e muito para que apenas 24 mil torcedores comparecessem ao jogo. Alheio à polêmica, o Vasco fez prevalecer a vantagem do empate e saiu de campo classificado após o resultado de 0x0.

O jogo começou animado. Marcando a saída de bola do adversário, o Flamengo tentava sufocar o Vasco, que apelava para os chutões. Um encontrão de Rafael Marques em Guerrero logo no início aumentou ainda mais a rivalidade entre as duas equipes. Sentindo a falta de Everton, o rubro-negro não criava chances reais de gol e, para piorar, passou a dar mais espaço aos cruzmaltinos. Aos 14, Muriqui invadiu pela esquerda e chutou colocado para fora, assustando Muralha. Aos 36, o atacante cruzou da direita para o meio da área mas Pikachu chegou atrasado.

Mas a melhor chance do primeiro tempo foi rubro-negra, aos 45. Diego, muito marcado, encontrou Willian Arão sozinho pelo direito. O volante conseguiu tirar de Martin Silva mas Douglas afastou o perigo. “Eles estão marcando bem as laterais o que dificulta nossa criação. O caminho é jogar pelo meio por que isso vai forçar o Vasco a abrir as laterais e aí fazemos nosso jogo”, analisou o volante Márcio Araújo na saída para o intervalo.

O segundo tempo começou com o Flamengo pressionando. Logo com um minuto, Gabriel surgiu pela esquerda, cortou o marcador e chutou cruzado para a defesa em dois tempos de Martin Silva. Aos 4, Nenê achou Muriqui livre pela direita mas o atacante demorou a chutar e a zaga tirou. Para o Vasco, as oportunidades perdidas acabaram por aí. Dois minutos depois, Diego, destaque do Flamengo, fez fila pelo meio e foi derrubado por Rodrigo na meia lua. Na cobrança, o meio campo acertou uma barreira muito adiantada.

O jogo seguiu com o Fla pressionando mas sem tanta eficiência como no início da etapa. Com o  tempo passando, o técnico Zé Ricardo resolveu mexer. Colocou o veloz Berrío no lugar de Mancuello. A mudança, porém, pouco efeito surtiu. Aos 26, Milton Mendes colocou Kelvin no lugar de Andrezinho, após seguidas falhas do meia. No Flamengo, o jovem Ronaldo entrou  no lugar de Rodinei, machucado.

A partir dos 30 minutos, o Vasco começou a aparentar sinais de cansaço e o Flamengo foi para cima. Leandro Damião entrou no lugar de Gabriel e Julio dos Santos substituiu Jean, com câimbras. Pouco depois, aos 39, Wagner entrou no lugar de Muriqui, também com câimbras. Aos 48, o Flamengo tentou um último suspiro mas a tabela entre Damião e Guerrero parou na zaga, No final, a curiosidade ficou por conta das câmeras da tevê flagrarem o zagueiro Donatti, do Flamengo, cheirando uma espécie de gaze e guardando-a no short.

“O Flamengo foi muito superior, foi um jogo de ataque contra defesa. Eles sabem da nossa superioridade mas, infelizmente, não conseguimos colocar a bola pra dentro”, argumentou Diego após o jogo. O zagueiro Rodrigo respondeu bem ao seu estilo. “Nós jogamos com o regulamento sim. Eles podem ter tido domínio mas quem vai estar na final? Pode reclamar à vontade”, retrucou.

Agora, o Gigante da Colina aguarda o vencedor de outro clássico, Botafogo x Fluminense, que acontece amanhã no Nilton Santos, para saber quem enfrenta na final do segundo turno da competição (os alvinegros também jogam pelo empate). Nas semifinais do Estadual, o Flu pega o Vasco com a vantagem do empate e o Flamengo enfrenta o Botafogo também podendo empatar para chegar à final.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *