Radar da Bola

Na Colômbia, Santos segura o empate e a liderança na Libertadores

Por Rafaela Sgaribaldi

O Santos era melhor no jogo até os 35 do segundo tempo, quando teve o jogador Jean Motta expulso e tornou o cenário mais dramático para a equipe da Vila Belmiro. Em um jogo disputado, com poucas chances de gol, o Santos teve mais oportunidades e vinha melhor na partida. O time que parecia satisfeito com o empate desde o início, depois de ficar com um a menos em campo, saiu ainda mais contente com o ponto conquistado e a liderança do grupo com 5 pontos.

Mesmo com um primeiro tempo ruim no El Campin, sem nenhuma chance clara de gol, o Santos conseguiu limitar as jogadas do time colombiano. A chance mais clara de gol da partida, foi apenas aos 28 minutos do segundo tempo, quando Victor Ferraz acertou a trave. O lateral santista também salvou a equipe no final do jogo, quando aos 44 tirou a bola de perto da linha do gol de Vladimir.

Dorival Jr. priorizou a defesa de sua equipe. Sua função tática funcionou, o Santos não sofreu gol e só teve sua situação complicada após a expulsão do Jean Motta. O jogador substituia o lateral esquerdo Zeca, fora por lesão. O técnico santista fez duas substituições na partida: a primeira, sem agregar mudanças ao esquema do time. Copete entrou no lugar de Ricardo Oliveira, que ficou descontente com a saída.

Leandro Donizette entrou no final do jogo, no lugar do Victor Bueno, para ajudar a segurar o ataque do Santa Fé que pressionava com um jogador a mais. Na opinião de Dorival Jr., o erro maior das duas equipes foi no passe final, por isso chegou poucas vezes ao gol. Sobre o descontentamento de Ricardo Oliveira após a substituição, ambos acabaram com qualquer rumor negativo da imprensa e alegaram ser lance normal de jogo. O atacante santista afirmou apenas querer ajudar a sua equipe. No início da partida, uma situação bizarra ocorreu com o mesmo Ricardo: o sistema de som do estádio ao anunciar o minuto de silêncio em homenagem à morte do ex-jogador santista Kaneco, inverteu os nomes e "matou" Ricardo Oliveira.

O Santos tem time melhor que a equipe colombiana. As poucas vezes que conseguiu a posse de bola, fez boas jogadas e chegou ao gol. Podia ter vencido a partida até com um jogador a menos, mas conseguiu manter-se invicto na competição. O Santos volta a encontrar o Santa Fé dia 4 de maio no Pacaembu. Até lá, o time da Vila Belmiro tem 15 para treinar e mostrar um melhor futebol para convencer seu torcedor.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *