Radar da Bola

Juventus segue os passos do PSG e goleia o Barcelona em Turim

 

Em um dia de um só jogo, após a explosão de 3 bombas no ônibus do Borussia Dortmund, o que adiou seu jogo contra o Monaco para quarta (12/04), o reencontro entre Daniel Alves e Barcelona marcou o 48º jogo do time italiano sem perder no Juventus Stadium. Com Neymar e Suárez apagados, o Barcelona não conseguiu segurar Dybala, que impressionou, marcou dois gols e colocou o Barcelona novamente em uma situação complicada na fase de mata-mata da Champions League, precisando de mais uma ‘remuntada’.

O início do jogo, apesar da superior posse de bola do time espanhol, foi dominado pela Juve. Logo aos 7 minutos, Dybala marca o primeiro gol, e aos 22 volta a balançar as redes, ambos os gols em falhas claras da defesa do Barcelona, que parecia observar a movimentação da Juventus quando os italianos se aproximavam do gol. Falha maior foi do técnico Luís Enrique, que escalou novamente o defensor Mathieu depois de um jogo desastroso pelo Campeonato Espanhol no último fim de semana. Lembrando que o Barcelona não contou com o volante Busquets, suspenso, mas tinha o lateral esquerdo Jordi Alba no banco, titular na posição hoje ocupada por Mathieu.

O segundo tempo, apesar de mais equilibrado e mais competitivo, também teve gol da Juventus logo no início. Aos 12 minutos, foi a vez de Chiellini marcar de cabeça, depois de uma cobrança de escanteio. O Barcelona, assim como no fim do primeiro tempo, conseguiu reagir e se fazer mais ofensivo depois dos 25 minutos, mas ainda parecia ter um vão entre o meio de campo e o ataque, o que fez com que o time parecesse perdido em campo. Messi, melhor jogador do time catalão, foi o que mais procurou jogo, mas teve muita dificuldade de se manter com a bola, já que a marcação italiana se concentrava nele. Além disso, Buffon se mostrou novamente herói, salvando dois chutes, um de Iniesta, no primeiro tempo, e outro de Suárez, no segundo. O time catalão volta para casa precisando marcar 4 gols, sem tomar nenhum, enquanto a Juventus pode se dar ao luxo de perder por até 2-0, ainda assim garantindo vaga na próxima fase.

A Juventus, que cumpriu com seu usual esquema de marcação alta e movimentação intensa, mostrou muita concentração e um esquema tático muito bem planejado, e especialmente o craque Dybala, demonstrou muita habilidade e capacidade de converter as bolas que chegaram pra ele. Já o Barcelona, como se em um replay do jogo de ida contra o PSG, parece um time desmontado, com uma defesa falha, um meio fraco e perdido, e um ataque sem bola. A Juventus dá um passo enorme rumo à semifinal, sem dúvidas. Mas, se o Barça conseguiu reverter em casa um 4-0 contra o PSG, vai conseguir reverter, novamente no Camp Nou, um 3-0 contra a Juve?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *