Radar da Bola

Chelsea confirma que John Terry não seguirá no clube

Fim de uma história, John Terry não seguirá no Stamford Bridge nas próximas temporadas

A temporada do futebol europeu está chegando ao fim, e após as festas do campeões e lamentações dos rebaixados, abrirá uma nova janela de transferências, e meses antes da mesma movimentar o futebol, algumas certezas estão confirmadas, uma delas é a não renovação do zagueiro e ídolo John Terry com o Chelsea.

A informação da não renovação foi bem aceita pelo defensor que passou 22 anos vestindo o manto azul do Chelsea, em uma declaração ao site oficial do clube ele mostrou muita gratidão e respeito para com o clube:

Depois de 22 anos no Chelsea não há muito a dizer, só tenho que agradecer ao clube e as pessoas que tornaram isso possível. Sou grato aos treinadores, colegas de time, funcionários do clube, e aos torcedores que sempre me apoiaram ao longo destes longos anos. Não sei se irei aposentar ou jogar em outro continente, só sei que quero me empenhar neste final de temporada, para tornar ele mágico, o melhor da minha carreira.

John Terry é uma das maiores bandeiras do Chelsea, e após 713 jogos, 10 nesta temporada, e 66 gols, ele deixará o clube como um dos maiores de todos os tempos, sua qualidade defensiva e senso de liderança o credenciam para o hall dos melhores de todos os tempos, mesmo que não tenha renovado seu contrato, ele é um dos maiores exemplos de amor a uma camisa no futebol.

SUA HISTÓRIA

Terry começou sua carreira na base do West Ham, em 1991, ficando nos Hammers até 1995 quando chegou em Londres para defender o Chelsea, ficando na base do clube azul até 1998 quando foi promovido para o time principal pelo então treinador Gianluca Vialli. No ano de 2000, buscando ganhar ritmo e competitividade, ele foi emprestado para o Nottingham Forest, e voltando no mesmo ano.

Em 2001, Terry foi eleito a revelação do Chelsea, e na temporada seguinte abraçou a vaga de titular de uma forma impressionante, o jovem zagueiro atuou em mais de 50 jogos, e marcou gols importantes, como um nas semifinais da Copa da Inglaterra. Uma temporada se passou e Terry voltou a impressionar, com o Chelsea em 4º lugar na Premier League eleito o novo terceiro capitão do clube, e fazia jogos impressionantes, principalmente na Liga dos Campeões temporada 2003-2004 quando o clube parou nas semifinais.

Começando a temporada 2004-2005, Terry herdou a braçadeira de capitão que era carregada por Marcel Desailly, e sua primeira conquista foi a Premier League daquela temporada, além de levar os blues para o topo com a taça da Copa da Liga Inglesa, e na semifinal da Liga dos Campeões novamente, agora perdendo para um dos maiores rivais, o Liverpool. Em 2005-2006, Terry já era fundamental para o Chelsea, e sua qualidade foi peça chave para a conquista do bicampeonato inglês.

A Inglaterra era pequena para Terry, e o zagueiro queria conquistar a Europa, e em 2008 ele teve a melhor chance de conseguir, a final da Liga dos Campeões foi contra o Manchester United, e a decisão para os penaltis, os blues precisavam que Terry marcasse, mas o capitão acabou escorregando na cobrança e desperdiçou a chance da sua carreira. E a conquista da Liga dos Campeões foi se tornando uma obsessão para Terry que mais uma vez ficou na vontade, mesmo com o título do Chelsea em 2012, porém o capitão não entrou em campo contra o Bayern pois havia sido expulso um jogo antes, contra o Barcelona, porém mesmo a não presença do zagueiro foi questionada, uma vez que o mesmo foi um dos responsáveis pelo maior momento do clube em toda a história.

Terry não conseguia conquistar a Liga dos Campeões estando em campo, foi quando o clube acabou ‘rebaixado’ para a Liga Europa em 2013, e Terry finalmente levantava uma taça internacional.  Em 2015, Terry venceu seu quarto título da Premier League, sendo um dos principais nomes da conquista. Com sua ajuda, o Chelsea obteve a defesa menos vazada do campeonato, sofrendo apenas 32 gols em 38 jogos.

DO CHELSEA PARA A SELEÇÃO

Terry foi chamado pela primeira vez à equipe de Sven Göran Eriksson em março de 2003, para os confrontos contra Liechtenstein e Turquia em partidas de classificação à Eurocopa. Porém, acabou não sendo utilizado e teve de esperar pelo jogo contra a Sérvia e Montenegro, em Junho.

Na sua partida, foi o melhor jogador em campo no empate com a Turquia, que carimbou a classificação da Inglaterra para a fase final, em Portugal.

Terry marcou o primeiro gol do novo Estádio de Wembley, contra a Seleção Brasileira.

No dia 23 de setembro de 2012, anunciou sua aposentadoria da Inglaterra. O zagueiro anunciou sua aposentadoria da seleção em resposta ao que considera uma perseguição da Federação Inglesa após o suposto caso racista com Anton Ferdinand, em 2011

TÍTULOS PELO CHELSEA

Liga dos Campeões da UEFA: 2011-12
Liga Europa da UEFA: 2012-13
Campeonato Inglês: 2004-05, 2005-06, 2009-10, 2014-15
Copa da Inglaterra: 1999-00, 2006-07, 2008-09, 2009-10, 2011-12
Copa da Liga Inglesa: 2004-05, 2006-07, 2014-15
Supercopa da Inglaterra: 2005, 2009

TÍTULOS INDIVIDUAIS 

FIFA World XI: 2005, 2006, 2007, 2008, 2009
Melhor Zagueiro da UEFA: 2005, 2008, 2009
Time do Ano da UEFA: 2005, 2007, 2008, 2009
Futebolista Inglês do Ano da PFA: 2005
Equipe do Ano do Campeonato Inglês: 2004, 2005, 2006, 2015
Equipe do Século XXI do Campeonato Inglês: 2007
Seleção da Copa do Mundo da FIFA: 2006
Jogador do Ano do Chelsea: 2001, 2006

No dia 17 de abril de 2017 o Chelsea anunciou que Terry sairá no fim da temporada, encerrando assim a trajetória de um dos maiores e mais vencedores jogadores da história do clube londrino.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *