Radar da Bola

Botafogo arranca empate no fim em Guayaquil e se mantém na ponta do grupo 1

Sassá comemora seu gol (Foto: AFP)

O Botafogo bem que tentou voltar da excursão por Colômbia e Equador com os seis pontos, mas não conseguiu. Na Colômbia venceu o Atlético Nacional por 2×0, mas no Equador empatou com o Barcelona por 1×1, só que teve oportunidade de vencer e por uma boa diferença de gols: Camilo perdeu pênalti, Banguera fez milagres ao defender chute à queima-roupa de João Paulo, Aimar salvou um gol em cima da linha e cabeçada de Émerson Silva, Pimpão mandou uma na trave e Sassá perdeu um gol feito. Mas no fim do jogo, o Botafogo teve outro pênalti a seu favor e dessa vez o cobrador foi Sassá, que não perdoou e decretou o empate. Alemán fez o gol dos equatorianos. Agora o Alvinegro volta pensando no clássico de domingo (23) contra o Flamengo às 16:00 (horário de Brasília) que vale uma vaga na final do Estadual. Mas dia 26 (quarta) o Botafogo vai encarar o Sport pelas oitavas de final da Copa do Brasil no Estádio Olímpico Nilton Santos.

O JOGO

Se o futebol fosse justo, o Botafogo teria decidido no primeiro tempo. Logo no primeiro minuto Roger foi derrubado na área e o árbitro venezuelano marcou pênalti. Mas Camilo cobrou mal e Banguera defendeu. No rebote João Paulo tentou, mas o goleiro defendeu de novo. Aos 18 minutos, Camilo cobra escanteio, Émerson Silva cabeceia perigosamente, mas Banguera salva o Barcelona. No rebote Rodrigo Pimpão acerta a trave. Aos 23 minutos, Camilo divide, vence o goleiro, mas Aimar salva em cima da linha. Pimpão fica com o rebote, cruza, Roger ajeita e João Paulo cabeceia nas mãos do goleiro. Aos 27 minutos, Gatito Fernández aparece para defender, sem dar rebote, um chute de Alemán e no minuto seguinte faz outra defesa em chute de Álvez. Aos 31 minutos, na única oportunidade concreta, Barcelona abre o placar com Alemán que deixa Victor Luís e Carlis pra trás, dribla o goleiro e abre o placar. Aos 43 minutos, depois de uma troca de passes, Roger ajeita e Camilo manda a bomba, mas Banguera defende.

Na volta para o segundo tempo, o Botafogo só se encontrou depois dos 20 minutos depois que Sassá entra no lugar de Roger. Aos 23 minutos Bruno Silva fica com o rebote, mas não converte em gol. Aos 28 minutos Sassá perde um gol incrível ao mandar pra fora uma bola que recebeu de Camilo. Aos 32 minutos Bruno Silva corta mal uma bola que sobra para Álvez, mas Gatito Fernández defende. No rebote Ayoví chuta e João Paulo manda para escanteio. Aos 43 minutos o árbitro marca outro pênalti a favor do Botafogo pois Arreaga desviou a bola com a mão. Sassá cobrou, empatou para o Botafogo e os torcedores equatorianos jogaram coisas nos ogadores do Botafogo. O juiz levou o jogo até os 49 minutos, mas não teve mais emoção.

Barcelona: Banguera; Pedro Velasco, Jefferson Mena, Aimar e Pineida; Gabriel Marques, Calderón e Alemán (Ariel); Esterilla, Jonatan Àlvez (Arreaga) e Marcos Caicedo (Ayoví). Treinador: Guillermo Almada.

Botafogo: Gatito Fernández; Emerson Santos (Fernandes), Joel Carli, Émerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Guilherme), Bruno Silva, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger (Sassá). Treinador: Jair Ventura.

Cartões amarelos: Barcelona – Pineida e Arreaga. Botafogo – Émerson Silva, Bruno Silva e João Paulo.
Cartões vermelhos: Barcelona – Jefferson Mena. Botafogo – nenhum.

Local: Estádio Monumental, Guayaquil (Equador)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *