Radar da Bola

Atlético abre o placar, sofre a virada, mas joga o suficiente para golear. Fred acima da média.

 

Num jogo muito emocionante e cheio de drama o Atlético no fim das contas aplicou uma goleada no fraco Sport Boys da Bolívia. O time titular alvinegro, poupado na derrota para a Caldense na última rodada da fase classificatória do Campeonato Mineiro de 2017, entrou com uma mudança em relação à equipe que perdeu para o Cruzeiro. A entrada de Luan no lugar de Cazares visava a uma melhor recomposição do lado direito em apoio ao Lateral Marcos Rocha, que vinha sofrendo muito com as jogadas de contra-ataque. Empurrado pela torcida que compareceu em bom número, o Atlético logo abriu o placar. Em jogada pela direita Otero deu o passe para Marcos Rocha que cruzou, a bola ia entrando, o goleiro deu um tapinha estabanado e a redonda caiu na cabeça de Robinho. O dono da 7 não perdoou. Galo 1×0. Jogo fácil à vista? Não foi o que aconteceu.

Aos 9 minutos, após falta de Marcos Rocha no meio de campo e cobrança rápida, o meia Messidoro aproveitou o mau posicionamento da defesa alvinegra e cruzou na cabeça de Tenório. 1×1. A partir daí o que se viu foi a retranca boliviana e muitos erros por parte do Atlético. O meio não criava, a bola não chegava ao ataque e os bolivianos fechados com 11 jogadores no campo de defesa levavam perigo no contra-ataque. Para aumentar o drama, ainda no primeiro tempo Luan sentiu a coxa direita. Cazares entrou em seu lugar, mas não conseguiu criar jogadas ofensivas. Fim do primeiro tempo, 1×1.

Na volta do intervalo o roteiro se repetia: O Atlético desperdiçando as poucas chances criadas e sofrendo no contra-ataque com o mau posicionamento de todo o sistema defensivo. E aos 10 minutos, aconteceu o pior. No contra-ataque novamente, após bom cruzamento da direita Gabriel escorregou e Messidoro cabeceou para o chão, como manda o manual, no canto direito de Giovanni que não alcançou. 1×2 Sport Boys. Ducha de água fria na torcida do Galo que já pedia raça pro time todo.

A partir deste momento ficou ainda mais clara a dificuldade do Atlético em criar jogadas ofensivas, principalmente com adversário que jogam fechados. Foi assim nos principais jogos deste ano.  Para mudar o panorama, Roger lançou Rafael Moura na vaga de Otero, que após muita entrega já estava cansado e Danilo no lugar de Robinho que também já não apresentava fôlego. O atlético então partiu pro abafa e aos 26 minutos, após rebote de escanteio, Rafael Carioca soltou um petardo de fora da área. Fred desviou e matou o Goleiro Arias. 2×2. Era o que faltava para incendiar as arquibancadas do Horto. O estádio Independência, como num passe de mágica voltou a pulsar como nos bons tempos de “Galo Doido”.  Com Rafael Moura atuando como segundo atacante e puxando a marcação, o sistema defensivo boliviano se perdeu e três minutos após o empate, numa boa trama de passes Rafael Moura faria o cruzamento, mas o zagueiro antecipou equivocadamente e deu nos pés de Elias que na cara do gol, só rolou para Fred. O artilheiro se esticou de carrinho e empurrou pro fundo do gol. Galo 3×2.

Festa nas arquibancadas. Os bolivianos, cansados não tinham mais o mesmo ímpeto ofensivo, até porque o treinador Xabier Ascargota já havia sacado o atacante Tenório, que fazia bem o papel de pivô esperando o posicionamento de contra-ataque e o autor do segundo gol, Messidoro. A melhor chance do Sport Boys foi numa seqüência de 4 escanteios aos 32 minutos, quando Capdevila chutou todas em direção ao gol. A defesa do Atlético não deixava a bola chegar no goleiro Giovanni.

O Galo enfim teve o domínio da partida. E aos 43 minutos, após cruzamento da esquerda, Fred foi mais alto que a defesa e testou, o goleiro tentou abafar, mas mandou pra rede. Galo 4×2 e terceiro de Fred. E no apagar das luzes, quando a torcida já fazia seu espetáculo ensurdecedor, na saída do contra-ataque Rafael Moura novamente deu a assistência. Fred driblou e chutou entre os zagueiros, a bola encobriu o goleiro, foi o décimo sexto gol do artilheiro em 13 jogos em 2017. Galo 5×2 e fim de papo.

No fim das contas, mesmo sem apresentar um bom futebol na maior parte do jogo, o Atlético fez o que se esperava. Goleou a fraca equipe Boliviana e assumiu a liderança do grupo com 4 pontos ao lado dos argentinos do Godoy Cruz. O Galo volta a atuar pela Copa Libertadores na próxima quarta-feira no Paraguai, às 21:45 contra o Libertad. Antes, a equipe entra em campo no domingo às 11h contra a URT no Mineirão pela primeira partida das semifinais do estadual.

 

 

 

ATLÉTICO 5 X 2 SPORT BOYS

Motivo: 2ª rodada do Grupo 6 da Libertadores
Estádio: Independência
Data: 13 de abril de 2017

Árbitro: Jose Argote (VEN)
Assistentes: Luis Murillo e Franchescoly Chacon (VEN)

Atlético
Giovanni; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias, Luan (Cazares) e Otero (Rafael Moura); Robinho (Danilo) e Fred. Técnico: Roger Machado

Sport Boys
Carlos Arias; Juan Carlos Zampiery, Cristian Coimbra, Grenndy Perozo, Rosauro Rivero, José Luis Sánchez Capdevila; Jherson Córdoba (Jose Castillo), Danny Bejarano, Leandro Ferreira, Alexis Messidoro (Edivaldo Rojas); Carlos Tenorio (Juan Vogliotti). Técnico: Xabier Askargorta

Gols: Robinho, 4min 1ºT; Tenorio, 10min 1ºT; Messidoro, 9min 2ºT; Fred, 26, 29, 43 e 47 min. 2ºT)

Cartão amarelo: Tenório, Córdoba, Vogliotti (SPO); Elias (ATL)

Público: 18.402
Renda: R$ 1.305.814,00

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *