Radar da Bola

Não é mole não, tem que ter raça pra jogar no meu Verdão!

Coxa é eliminado em casa pelo ASA-AL, está fora da Copa do Brasil e perde a confiança do torcedor

O Coritiba recebeu, na noite dessa quinta-feira (23), o ASA-AL no Couto Pereira. O jogo válido pela segunda fase da Copa do Brasil teve um final surpreendente para o time da casa: eliminação e menos uma competição na temporada 2017. Com nenhuma criação, time sem organização coletiva e tentando se salvar em jogadas individuais, a equipe alviverde perdeu de 2×0 para o time alagoano, que segue vivo na competição.

A torcida foi presente do começo ao fim da partida, cheia de protestos. O clássico AtleTiba, que não aconteceu final de semana, ainda estava presente na lembrança do torcedor coxa branca. Faixas em protesto contra a PM pela morte do jovem torcedor alviverde Leonardo Henrique foram estendidas na arquibancada. O posicionamento (ou a falta dele) do Coxa em campo também desagradou o torcedor, que embalou vaias e gritos como “time sem vergonha”.

ASA-AL se classifica para próxima fase da Copa do Brasil

O ASA foi a campo levando em consideração o favoritismo dos donos da casa e a responsabilidade em enfrentar um clube de Série A. O Alvinegro fez a lição de casa certinha: Eron e Leandro Kível marcaram os gols e foram fundamentais para a classificação da equipe, que pega Paraná ou Bahia na terceira fase da Copa do Brasil.

Jogo catimbado e desanimado

O Coritiba entrou em campo cheio de novidades. Kady, Thiago Lopes e Jonas entravam como titular, sendo o último estreante com a camisa alviverde. O trio do ataque alviverde estava estrategicamente posicionado: Neto Berola jogando pela esquerda, com Kleber centralizado e Henrique Almeida fechando o lado direito. Mas isso não impediu que a equipe alagoana jogasse fechada, embaçando o jogo do Coxa e marcando forte.

Com dificuldades para achar brechas, a equipe alviverde parava em suas próprias dificuldades. Usando apenas jogadas agudas, pela esquerda com Neto Berola, a equipe não tinha criação e movimentação em campo. O time alvinegro se aproveitava da situação e catimbava o jogo a todo momento.

Aos 31’ do primeiro tempo, o Coritiba se demonstrava como uma equipe sem calma para jogar. A pressa fazia com que as finalizações fossem de qualquer jeito, com bolas passando por cima da trave. A brincadeira com a sorte foi tanta que, aos 45’, após cobrança de escanteio na área, a zaga no Coritiba dormiu no ponto. O zagueiro Eron veio de trás e cabeceou pro fundo do gol, abrindo o placar para a equipe alagoana.

O Coritiba estava sendo castigado por seus próprios erros. A abertura que davam para o time alagoano eram aproveitadas, levando perigo ao gol de Wilson. O time saiu de campo e seguiu para o vestiário sob gritos da torcida.

Seja o que Deus quiser… E foi

Aos 3’ da segunda etapa, o Coxa se mostra mais atacante, jogando pra área e fazendo a zaga do ASA trabalhar. Com a vantagem no placar, a catimba da equipe alvinegra ficou ainda maior. O ASA ficava atrás o tempo todo, fechando a marcação e dificultando a vida do Coxa.

Mesmo após apuros, o time do Coxa continuava em situação precária: totalmente desorientado, mudanças mal feitas pelo técnico Carpegiani, jogadores em campo sem função. A pressão feita pela torcida foi tanta que a equipe começou a jogar pelo “seja o que Deus quiser”. Aos 38’, Carlinhos pega muito mal na bola, a mandando pra longe, por cima do gol. Aos 40’, Jonas meteu um chute de fora da área, errando o alvo. Já aos 43’, em escanteio, Iago cobra e a zaga alagoana afasta.

Depois de tanto ficar na marcação, o ASA resolve ampliar a vergonha alviverde e decretar a festa alvinegra. Leandro Kíval, aos 48’, cobra falta com qualidade, tirando da barreira, com curva, e mandando a bola na gaveta.

Numa partida em que o time visitante jogou nos erros do time da casa e em suas poucas criações, o Coritiba demonstra ainda estar perdido na temporada, preocupando o torcedor.

FICHA TÉCNICA:

Coritiba 0 x 2 ASA-AL

CORITIBA (4-3-3): Wilson, Werley (Fabrício), Walisson Maia, Juninho, Carlinhos, Jonas, Thiago Lopes, Kady (Iago Dias), Neto Berola (Léo Santos), Henrique Almeida e Kleber
Técnico: Carpegiani
ASA-AL(4-5-1): Cetin, Douglas, Eron, André Lima, Mazinho, Airton, Nata, Leanderson (Alisson), Kivel, Doda (Diego Palinha) (Diego Palinha) e Tessio (Mandacaru)
Técnico: Maurílio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *